Como Bekele chegou ao segundo melhor tempo da maratona

Atualizado em 30 de maio de 2017
Mais em Notícias

Na Maratona de Berlim, Kenenisa Bekele conquistou o primeiro lugar com o tempo de 2h03min03s, segunda melhor marca da história dos 42 km. Com isso,  voltou a correr em alto nível e figurar no topo após um período complicado de resultados devido a erros de planejamento.

O corredor veio para a maratona após dominar por anos os 5.000 e 10.000 metros, provas das quais é recordista mundial, com 12min37s e 26min17s, respectivamente. Em 2014, com pouca preparação, ele venceu a Maratona de Paris, que certamente lhe passou a ideia de invencibilidade. Porém, a partir daí, as derrotas começaram a chegar.

Na Maratona de Chicago, poucos meses depois da maratona francesa, sofreu seu primeiro golpe ao terminar a prova em quarto. Além do mau resultado, o corredor começou a sofrer problemas físicos, tendo problemas nos tendões de Aquiles e nos músculos isquiotibiais. Já na Maratona de Dubai, em 2015, os problemas físicos persistiram e ele abandonou a prova por volta do km 21. 

 

 

Projeto Sub – 2h
Mas as coisas iriam melhorar! Em meados de 2015, Kenenisa Bekele decidiu junto com seus treinadores começar do zero, levando adiante um plano ousado: o de correr uma maratona abaixo de 2 horas. 

Assim, viajou para Brighton, na Inglaterra, para ser submetido a um check-up e começar um tratamento completo durante três semanas. Então, voltou para a Etiópia, onde treinou de maneira controlada para acertar o ritmo. Além disso, fez exercícios para tonificar o CORE, bem como exercícios de estabilidade lombar e fortalecimento do tendão de Aquiles.

Mantendo a sua nova rotina de treinamentos na academia, gradualmente foi conseguindo acrescentar mais quilômetros em sua rotina.

Que exercícios fez?
O treinador encarregado de Kenenisa Bekele durante suas primeiras semanas de treinamento na Etiópia foi o atleta espanhol Marc Roig. Marc lhe passou  exercícios básicos para fortalecer os tendões de Aquiles, as pernas e a coluna lombar. Além disso, fortaleceu os glúteos e melhorou a postura dos joelhos e tendões com o uso de bolas de medicina, fitball e elásticos.

Matéria publicado em Ativo Uruguai