ShutterstockFoto: Shutterstock

Cientista explica por que Usain Bolt é um fenômeno

Atualizado em 30 de maio de 2017

*Por André Lopes

A evolução humana é algo que nos deixa espantados. Charles Darwin, se vivo, estaria orgulhoso em falar de alguns seres humanos, que podemos classificar como evoluídos. Do ponto de vista esportivo vamos falar do homem mais rápido do mundo, Usain Bolt, jamaicano, com 94kg e 195cm de estatura, multicampeão olímpico e mundial, recordista mundial dos 100 e 200 metros rasos, além do revezamento 4 x 100 metros como integrante da equipe da Jamaica.

Uma das possibilidades é cogitar que a velocidade de passada (passos) dele é maior quando comparada a corredores amadores. Isso era falado nas olimpíadas de 2012 quando eu estava fazendo meu estágio do doutorado na Inglaterra. Mas essa ideia não tem muito fundamento quando contamos os passos que, amadores dão para completar os 100m e comparamos com quantos passos que Bolt precisa para completar a mesma distância. Segundo Sam Allen, pesquisador da Universidade de Loughborough, na Inglaterra, onde estive, Bolt faz em média 42 passadas e amadores 50-55 nos 100m rasos.

Quando comparei as passadas de Bolt, contra as do medalhista de prata Justin Gatlin, foram 42 para Bolt vs 45 para Gatlin. Em cada passada, Bolt percorre a incrível marca de 2,38 metros e Justin Gatlin, o medalhista de prata de 2016, faz uma passada de 2,22 metros.

Sendo assim, a cada passada de Bolt apresenta uma vantagem de 16cm sobre o segundo colocado. Em partes é isso que permite a Bolt ter uma marca de 9,81 segundos e Gatlin 9,89 em 2016, são apenas 8 milésimos de segundo que fazem o campeão olímpico.

Pesquisadores do IOP Science calcularam que Bolt quando bateu recorde com um tempo de 9,58 segundos nos 100m, atingiu uma velocidade de 12,2 metros por segundo, o equivalente a 27 mph sem dúvida alguma uma velocidade bem grande, isso dá aproximadamente 43km por hora. Mas como explicar isso?

A resposta é quase que óbvia, ele tem pernas mais compridas. Isso é o que diz John Barrow, da Universidade de Cambridge, parte da eficiência e velocidade do homem mais rápido do mundo vem do “extraordinário comprimento da passada”, e isso acaba compensando a largada não tão boa quando comparada aos seus adversários. Claro que devemos considerar mais fatores fisiológicos e bioquímicos para explicar, quem sabe, tudo que cerca o homem mais rápido do mundo.

Quer saber os dados para os 200m? Faça os cálculos… Mas você deve estar pensando: “Será que chegamos ao limite de velocidade”? Bem… A evolução poderá provar que não.

*O Prof. André Lopes é Phd em Ciências do Movimento Humano e acaba de lançar o livro “Métodos e princípios para hipertrofia muscular”