Suplementação com beta-alanina

Atualizado em 28 de abril de 2016
Mais em Performance

Qualquer corredor pode usá-la?
Um estudo feito pela USP demonstrou que essa suplementação beneficia, principalmente, os corredores de provas curtas. Em atividades de menor duração, a acidose muscular é a principal causa da fadiga. No entanto, corredores de provas longas também podem conseguir benefícios em seu sprint final ou em períodos de maior intensidade.

De que forma ela age?
Durante o exercício de alta intensidade, o acúmulo de íons de hidrogênio, que são ácidos, faz o pH muscular cair e prejudica a performance. Para fazer o efeito tampão e evitar a queda do pH, o músculo utiliza a carnosina, um dipeptídeo formado pelos aminoácidos beta-alanina e histidina. Como o corpo humano possui quantidade suficiente de histidina, mas não de beta-alanina, a suplementação é importante para formar carnosina no organismo, aumentando a tolerância ao esforço e a melhora da performance.

Há um momento certo para utilizá-la?
Sua ingestão deve ser feita, no mínimo, por quatro semanas. Estudos demonstram que a melhor dose seria de 6,4 g/dia, dividida em quatro minidoses.

Em que momento o corredor deve suspender o uso?
Eu indico o uso por 12 semanas antes da prova-alvo. Mesmo com a suplementação interrompida, o corredor ainda terá os benefícios por cerca de quatro semanas.