Vai correr fora do Brasil? Saiba como se preparar para a neve

Atualizado em 26 de abril de 2016
Mais em Papo de Corrida

No Brasil o calorão já deu as caras. Mas nos países do hemisfério norte é o frio que está batendo à porta. E se você está se preparando para correr fora do país, no final do ano existe uma grande chance de você ter de enfrentar a neve (dependendo do país que você vai, é claro).

A corrida na neve, como a corrida de aventura, é diferente da corrida de rua, com a qual você já está habituado. Preparação e treinamento e específicos são essenciais, além de outros cuidados que devem fazer parte da sua lista de atenção.

Devido à baixa temperatura, você já pode esperar um acréscimo de até 10% em seu tempo de corrida, visto que nesses casos o rendimento costuma cair um pouco. Se você pensa que correr na areia fofa das praias brasileiras é difícil, na neve é ainda mais complicado, pois ela exige mais dos grupos musculares, diminuindo o seu ritmo de corrida.

O gelo também requer cuidados especiais, pois superfícies escorregadias fazem com que ativação muscular da corrida seja alterada. E se os músculos que forem requeridos não estiverem fortalecidos de forma adequada, as chances de você se lesionar aumentam.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  COMO MANTER OS PÉS AQUECIDOS
icon texto_menor  ESCOLHA A MEIA CERTA
icon texto_menor  QUE TIPO DE MEIA USAR AO CORRER?

Somando essas três dificuldades, o melhor a fazer para que você tenha um bom desempenho na corrida é calcular seu treino em tempo e não em distância. Isso por conta dessa queda no ritmo normal nessas situações.

Como deve ser a técnica?
Para que você corra na neve é preciso mudar um pouco sua técnica de corrida. Tudo pensando na segurança das passadas, pois um passo em falso pode significar queda e machucados.

A neve e o gelo podem ser muito traiçoeiros. Dessa forma, o melhor a fazer é se concentrar para que o contato do seu pé com o solo seja bem embaixo de seu centro de massa, ou seja, seu pé deve cair embaixo de você. Essa técnica faz com que você tenha maior estabilidade, pois a superfície do seu pé em contato com o solo será maior, facilitando sua corrida e tornando-a mais segura.

O seu tênis também precisa ser específico para esse tipo de corrida. Diversos produtos são vendidos para diferentes condições de neve e gelo. Isso porque o calçado deve gerar maior tração com o solo, permitindo realizar uma corrida mais funcional.

Você pode apostar nos grippers, que são fitas que melhoram a tração, nos screws, pinos fixados na sola do pisante que têm o mesmo objetivo dos grippers, e os snowshoeing, famosas raquetes usadas em lugares onde a neve é mais alta e fofa. Com a maior área de contato, seu peso será distribuído por toda a raquete, impedindo que você afunde na neve.

Ainda pensando em segurança, é interessante conhecer o percurso e os caminhos pelos quais irá passar. Tente correr em calçadas e em lugares limpos sempre que possível. Quando não der, procure por áreas que já tenham pisadas de outras pessoas, pois as chances de aparecerem imprevistos serão menores.

Se o lugar onde você for correr estiver molhado, tome cuidado. Com as baixas temperaturas, o gelo se forma rapidamente, ficando extremamente liso e escorregadio, o que aumenta a chance de quedas.

(Fonte: Lucas Santos, treinador da Lobo Assessoria Esportiva – São Paulo)