Por que é sempre bom ter um alfinete?

Atualizado em 26 de abril de 2016
Mais em Papo de Corrida

Quando você chega a uma prova uma das suas primeiras atitudes é colocar o número de peito? Você está certo. E quem corre sabe a importante tarefa que um alfinete tem na vida do corredor. Não entende o motivo? É ele que prende o tal número de peito na camiseta nas mais variadas provas que rolam mundo afora.

Basta faltar um alfinete para que o seu começo de corrida fique mais tenso. Isso já pode ocasionar uma bela dor de cabeça antes mesmo da largada, porque você terá de correr atrás de um prendedor para conseguir colocar o seu número na camiseta.

Não é por falta de um acessório que você vai querer colocar tudo por água abaixo, certo? Então, ao se preparar para uma prova, preocupe-se, também, em incluir no seu kit de corrida alguns alfinetes. É claro que eles estarão dentro do seu kit de prova junto com o número de peito. Mas não custa nada ser precavido e ter sempre um com você para evitar problemas.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  20 ITENS QUE TODO CORREDOR TEM EM CASA
icon texto_menor  SELFIE: RETRATOS DE UMA CORRIDA
icon texto_menor  AS 18 PIORES PERGUNTAS FEITAS PARA QUEM CORRE
icon texto_menor  VOCÊ SABE QUE É UM CORREDOR QUANDO…

O número de peito é muito importante em uma corrida de rua. E a falta do tal alfinete pode fazer com que você já comece a prova frustrado. É por meio do número de peito, aliás, que os organizadores do evento identificam os corredores para saber seus tempos, separam as fotos para as galerias (uma grande lembrança de mais uma meta conquistada), assim como ele serve como uma importante ferramenta caso aconteça algo com o corredor durante a prova, já que ele vem com dados pessoais como nome completo do participante, número de telefone, qual hospital levar caso aja necessidade etc. Resumindo, ele é muito importante.

Mais: existem, ainda, aqueles alfinetes que não prendem muito bem na roupa, o que faz com que o seu número de peito não fique firme e possa cair durante o percurso. Se preferir, tenha um prendedor na bolsa para solucionar, também, esses casos. Na corrida, precaução nunca é demais.

(Fonte: Fernando Carapelli de Almeida, educador físico da Fórmula Academia – São Paulo)