Maratona de Londres: + uma Majors concluída

Atualizado em 26 de abril de 2016
Mais em Papo de Corrida

A Maratona de Londres, umas das Majors, é uma das provas mais técnicas da corrida de rua. Também, a queridinha e o objetivo de muito corredor. Inclusive, do administrador de empresas José Cortez, 39 anos, que tinha a prova em sua lista dos sonhos. Sonho conquistado no último dia 26 de abril. Essa foi sua quarta maratona, — ele também completou a Maratona de Boston, a de Nova York e ade Berlim. Seu próximo objetivo será Chicago, no ano que vem. Com vocês, a história desse devorador de quilômetros.

Desde que comecei a correr e fazer maratonas tracei um objetivo: completar as seis Majors. A Maratona de Londres foi minha quarta experiência e comecei a planejar tudo com um amigo, no começo do ano passado. Fiz a Maratona de Boston em 2013 (quando cruzei a linha de chegada 10 minutos antes das bombas), no mesmo ano completei Nova York. Ano passado, fiz a Maratona de Berlim e, agora, a Maratona de Londres. Estou empenhado no meu objetivo e, provavelmente, farei a Maratona de Chicago no ano que vem. Assim, ficará faltando apenas a Maratona de Tóquio para realizar completar as Majors.

Mas voltando à Maratona de Londres… Cheguei a Londres na sexta-feira e fui direto para feira de corrida que eles organizam. Ela fica um pouco afastada do centro, mas tem boa localização, — você consegue ir até lá de metrô e trem, facilmente. Como todas as feiras das grandes maratonas, a de Londres é muito bem organizada, é bem fácil pegar o kit. Com meu número de peito da Maratona de Londres em mãos, no sábado, já mais tranquilo, fiz um passeio pela cidade e aproveitei para mostrar a minha mulher onde seria o quilômetro 30 da maratona, local onde ela me entregaria uma Coca-Cola e uma batata chips, para que eu tivesse energia para terminar os 42 km. Aproveitei o resto do dia para descansar.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  MARATONA DE BOSTON: DESAFIO DE SONHO
icon texto_menor  MAJORS, UM SONHO CONQUISTADO
icon texto_menor  EU FUI!: CRISTO REDENTOR, SUBIDA ÍNGREME E ESQUI

No domingo, dia da Maratona de Londres, acordei às 6h30, tomei um belo café da manhã e saí do hotel (uma hora depois) em direção do Greenwich Park. Ele também fica afastado do centro de Londres, mas tem acesso fácil pelo metrô. Aliás, a essa altura do dia já encontrei diversos corredores que iam em direção à largada, o que me deixou ainda mais animado.

Cheguei ao parque, deixei o que não usaria no guarda-volumes, esperei um pouco e já fui para a largada. Queria começar a correr logo. A partida ocorreu às 10h10 e a temperatura estava por volta de 8ºC, com uma garoa fina e um pouco de vento. A prova é linda. Sem dúvida nenhuma, uma das mais lindas que eu já fiz. Os pontos altos são a passagem pela Tower Bridge, onde uma multidão espera os corredores aplaudindo o tempo todo; a passagem pelo quilômetro 21 (que, no meu caso, cruzei quando a elite masculina já estava voltando pelo quilômetro 35); o túnel do quilômetro 25; e, claro, os últimos quilômetros da prova, quando você passa pela triunfante chegada em frente ao Palácio de Buckingham.

A Maratona de Londres foi especial para mim. Embora a maratona seja uma corrida basicamente individual, eu e meu amigo corremos praticamente o tempo todo juntos. Ele acelerou no quilômetro 27, me deixando um pouco para trás, mas consegui alcançá-lo no quilômetro 37, de onde seguimos juntos até o final. Uma incrível experiência, que eu recomendo a todos os corredores.

Você também quer contar sua história em uma prova bacana? Mande um e-mail com o assunto “Eu fui” contando todos os detalhes da prova e com fotos do percurso. Quem sabe você não é o próximo a contar a sua história aqui? 😉

icone-foto

[nggallery id=189]