Horário de verão: sem contar carneirinhos

Atualizado em 26 de abril de 2016
Mais em Papo de Corrida

Tem quem ame o horário de verão, mas tem também quem odeie. Independentemente disso, no próximo fim de semana, à meia noite de sábado (18 de outubro) para domingo (19 de outubro), os relógios dos Estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste serão adiantados em uma hora.

A medida tem como objetivo estender o período de luz natural diária para economizar energia elétrica. No entanto, até mesmo aqueles que preferem acordar com as galinhas sentem um pouco de dificuldade para colocar o relógio biológico em dia quando o horário de verão começa.

Perder uma hora de sono pode parecer pouco, mas isso pode desequilibrar a sua disposição durante o dia e, pior, atrapalhar os treinos. Por isso, listamos algumas dicas para que você continue com disposição, mesmo depois da chegada do horário de verão, e não precise ficar contando carneirinhos até que o sono dê as caras.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  COMO A FALTA DE SONO AFETA O CORREDOR
icon texto_menor  VARIAÇÃO DO SONO PODE INFLUENCIAR NO CONTROLE DO PESO
icon texto_menor  EXERCÍCIO PELA MANHÃ GARANTE SONO MELHOR

Durma mais cedo
Durante essa semana comece a dormir um pouco mais cedo para não sentir tanta diferença na hora H. Vá para cama entre 10 e 15 minutos antes do que na noite anterior, aumentando, gradualmente, as suas horas de sono. Assim, você não sofrerá tanto na madrugada e acordará revigorado, pois terá dormido mais cedo naturalmente. Além disso, domingo, quando começa o horário de verão de fato, é dia de longão para muitos e é necessário estar com energia total.

Mantenha a regra de dormir de 7 a 9 horas por noite
Se você não conseguir ir para cama mais cedo por conta da rotina agitada, tente, ao menos, manter a regra de dormir de 7 a 9 horas por noite. Isso porque, segundo um estudo australiano publicado no European Journal of Sport Science, sessões de exercícios logo no início da manhã podem afetar a sua quantidade de sono. Levando em consideração que restringir as horas de descanso para menos de 6 horas por noite pode prejudicar o funcionamento psicológico e fisiológico, seguir com um treinamento muito cedo, segundo a pesquisa, pode limitar sua eficácia. Por isso, se você é daqueles que preferem treinar de manhã, a solução é tentar relaxar antes de ir para a cama, fazendo algo que o tranquilize, como uma leitura.

Cuidado com a alimentação
Para que você consiga dormir tranquilamente é importante evitar cafeína, álcool e refeições pesadas antes de deitar. Esse tipo de bebida interfere no ciclo normal de sono e, por isso, sua ingestão antes de dormir é contraindicada.

Preste atenção na luminosidade
Você pode nem perceber, mas é ela que interfere em quanto desperto você está. Por isso, durante o dia fique exposto ao máximo de luz natural que puder, e à noite evite lâmpadas muito claras. Faça com que o seu quarto fique bastante escuro, fazendo com que o corpo entenda que é hora de desligar.

Exercite-se durante o dia
Durante a corrida seu corpo libera serotonina, hormônio responsável pela energia e bem-estar. Por isso, tente correr pela manhã, entre 7h e 8h, pois nesse período está mais fresco, o sol ainda não é tão quente e você ainda terá mais energia para as atividades do dia que acaba de começar. Por causa do aquecimento global, a temperatura tem se elevado, e é preciso tomar cuidado com os treinos após às 10h, quando, além do calor, você enfrenta dificuldades relacionadas à baixa umidade do ar.
Aqueles que não conseguem levantar cedo da cama podem treinar à noite. Porém, isso pode despertá-lo demais, espantando a canseira desejada. Para evitar o problema, relaxe ao chegar a sua casa, atraindo o sono naturalmente.

Relaxe antes de deitar
Para que você descanse bem, é importante que você tenha um ritual pré-sono. Isso significa que você deve criar uma série de atividades relaxantes para fazer antes de deitar. Você pode optar por ler, ouvir música ou tomar um banho quente. E procure dormir em horários semelhantes para que o seu organismo estabeleça uma rotina noturna.

(Fonte: Caroline Protásio Sousa, treinadora da TRC – Assessoria Esportiva, de Goiânia, GO)