Dicas para planejar (bem) o seu ano de corridas

Atualizado em 26 de abril de 2016
Mais em Papo de Corrida

Você conhece alguém (talvez, você mesmo) que não se organizou para estudar para as provas do colégio ou do vestibular e simplesmente ficou doido quando elas bateram à porta? Ou deixou para se preparar na última hora e teve de passar noites em claro? Com a corrida é mais ou menos assim. Se você não definir muito bem que provas e distâncias pretende focar em 2015, e não organizar e planejar direitinho os seus treinos, dificilmente terá um bom resultado.

A falta de um objetivo pode acabar desanimando o corredor e (até!) fazer com que ele desista por não se ver evoluindo no esporte. Planejamento é fundamental — tanto para quem quer evoluir, quanto para aqueles que querem apenas manter a condição física. O lado bacana do esporte é poder se planejar. Definir metas, anotar números iniciais e trabalhar para melhorá-los é empolgante.

É através de um planejamento de objetivos que você deve montar todo o seu treinamento. Colocando sua meta principal (que deve ser a prova principal) como foco, siga com o seu plano dentro das expectativas esperadas.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  VIAGEM + TREINOS NAS FÉRIAS
icon texto_menor  COMO ACORDAR MAIS DISPOSTO PARA TREINAR
icon texto_menor  FRASES QUE AJUDAM A QUEBRAR A MONOTONIA

Para que você tenha sucesso, lá na frente, saiba que um bom planejamento deve ter o preparo de, pelo menos, seis meses. Nesse período, você deve fazer a projeção da dificuldade que enfrentará na competição, basear-se na distância da corrida, assim como pensar no percurso, com suas ladeiras e descidas. Faça uma projeção gradativa e crescente, respeitando o seu corpo e dando o descanso necessário a ele para ter bons resultados.

A cada grande distância percorrida, faça a recuperação com treinos curtos. Evite um número muito longo de maratonas. Dê, entre uma prova e outra, um intervalo de no mínimo seis meses.

Mais: coloque como meta principal a corrida mais longa, e use provas curtas como preparo ao longo do ano. Um mês antes da prova-meta, faça uma prova da metade da distância e, uma semana antes, não deixe o treino muito intenso.

Além disso, defina objetivos realistas e condizentes com o seu preparo e condicionamento físico. Sonhar alto é bom, mas, muitas vezes, pode gerar um tremendo estresse. As metas podem ser as mais variadas: você pode querer, por exemplo, estrear numa distância maior. Ou, bater o seu recorde pessoal ou, ainda, apenas completar a sua primeira prova. O importante é que o seu objetivo tenha um pé no real. É preciso ter foco diante dos objetivos principais e elaborar um ciclo de treino voltado para a meta da temporada.

(Fonte: Sergio Junior, treinador da Bodytech, unidade Alphaville – São Paulo)