Calorão? Não dá pra correr na rua? Treine na esteira

Atualizado em 26 de abril de 2016
Mais em Papo de Corrida

A sugestão do uso da esteira não substitui os treinos de rua. Mas quando o objetivo é a manutenção da capacidade respiratória, o gasto energético para emagrecimento, ou evitar o forte sol, treinar no aparelho durante o calorão vai ajudar (e muito!) a continuar no ritmo sem diminuir as sessões de treinamento.

O calor deste verão não tem dado trégua. E, com isso, correr nas ruas e nos parques acaba sendo uma barreira enorme para manter a regularidade dos treinos. A temperatura alta pode levar à hipertermia, que é a elevação da temperatura corporal, além de acarretar a desidratação, que diminui a capacidade do corpo de regular a temperatura, levando à diminuição do metabolismo e, consequentemente, a queda do rendimento e a fadiga precoce. Os riscos da hipertermia e da desidratação são enormes e podem levá-lo a desenvolver dores de cabeça, náuseas, tontura, além do risco de insolação.

No entanto, não é por isso que você deve deixar de treinar. Uma das estratégias para diminuir o desgaste é usar a esteira para manter os treinos. Em um ambiente climatizado você zera o risco de insolação e a temperatura ambiente agradável ainda ajuda a manter o pace estável por um tempo muito maior. Mas, mesmo assim, mantenha a atenção na hidratação, que é o fator mais importante para a manutenção do ritmo, tanto na rua como na esteira.

Na esteira há uma facilitação mecânica, já que você não precisa empurrar o chão com as pernas para se locomover. É o chão que passa pelos seus pés, tornando a exigência muscular um pouco menor. Por isso, mantenha a esteira com um grau de inclinação, o que elevará a dificuldade do exercício e o aproximará ao esforço exigido na rua.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  A IMPORTÂNCIA DOS LONGÕES NOS TREINOS
icon texto_menor  TREINO DE FORÇA PARA GANHAR VELOCIDADE
icon texto_menor  COMO MELHORAR A MECÂNICA DE CORRIDA

Realizar os treinos intervalados (aeróbios, anaeróbios, de limiar) na esteira também é mais efetivo, pois fica mais fácil o controle do tempo e da velocidade dos tiros, além de algumas esteiras mostrarem a sua frequência cardíaca, se você estiver usando um frequencímetro.

Em tempo: não elimine os treinos outdoor durante o verão. Muitas provas são disputadas em condições extremas e se adaptar a essas condições fará toda a diferença no desenvolvimento de uma prova. O que você pode fazer é adaptar os seus horários de treino para não correr com o sol forte na cabeça. Na matéria 9 dicas para tirar melhor proveito do verão, você encontra boas estratégias para os treinos que devem ser feitos nas ruas.

(Fonte: Moises Marinho, coordenador técnico da Fórmula Academia, unidade Itaim – São Paulo)