Rio 2016: Fratus e Joanna obtêm índice em SC

Atualizado em 30 de maio de 2017
Mais em Notícias

Dois nomes de peso obtêm índice para disputar os Jogos do Rio 2016: Bruno Fratus e Joanna Maranhão. Nessa quinta-feira (17 de dezembro), no Open de Palhoça (SC), Fratus nadou para 21s37, o melhor tempo de sua carreira nos 50 m livre, e quase um segundo abaixo do índice exigido pela Confederação Brasileira de Esportes Aquáticos (CBDA) (lincar), que é de 22s27. Já a nadadora pernambucana Joanna Maranhão conquistou vaga para a sua quarta Olimpíada consecutiva (ela já competiu em Atenas, Pequim, Londres) nos 400 m medley, após marcar o tempo de 4min40s78, quase três minutos abaixo do índice (4min43s46).

Aos 28 anos, Joanna Maranhão, que recentemente teve o documentário  “O Nado de Joanna”  lançado na TV, se disse muito surpresa por alcançar quatro participações olímpicas, feito que poucos atletas de elite conseguem. “Jamais imaginei que com 28 anos, poderia viver isto. Eu passei por vários momentos de dúvidas, mas pessoas entraram no meu caminho ao longo dos anos, para me mostrar que ainda era possível. E, sem eles, eu não estaria aqui fazendo esse quarto índice”.

leia-mais-cinza
iconezinho RIO 2016: LEO DE DEUS É O 1º COM ÍNDICE

Para Fratus, de 24 anos, a segunda ida aos Jogos Olímpicos traz ainda mais peso. “Este era um número que vinha procurando, embora ainda não seja o tempo que vai me deixar feliz. Fiquei devendo no Mundial, mas foi logo depois do Pan. Mas, hoje, finalmente consegui nadar 21s37. Saí do hotel para fazer meu melhor”.

Mais nadadores classificados e disputa acirrada nos 100 m borboleta

Além de Joanna Maranhão e Bruno Fratus, o Rio 2016 ganhou mais alguns nomes da natação brasileira. Nicholas Oliveira, nos 200 m livre, fechou a seletiva da manhã com 1min47s19, enquanto João de Lucca garantiu índice com 1min47s81. O jovem Branndon Almeida, de apenas 18 anos, também garantiu lugar nas Olimpíadas, nos 400 m medley. O nadador paulista fez o tempo de 4min14s07, sendo que o índice exigido é de 4min16s71.

Já na disputa dos 100 m borboleta, a definição dos dois representantes ficou para o Troféu Maria Lenk, em abril, já que quatro nadadores alcançaram o índice: Marcos Macedo (57s17) Henrique Martins (52s25), Guilherme Guido (53s41) e Nicholas Santos (52s31). O tempo mínimo exigido para o índice olímpico desta prova é de 52s36.

Confira a programação da seletiva olímpica

18/12 – (Daltely – 9h / Open – 17h30)
50 m costas F e M / 100 m livre F e M / 200 m peito F e M / 200 m medley F e M / 4×50 m medley misto

19/12 (Daltely – 9h / Open – 18h)
50 m livre F e M / 100 m peito F e M / 200 m borboleta F e M / 400 m livre F e M / 4×100 m medley F e M