Ibirapuera: 60 anos de muita corrida

Atualizado em 05 de agosto de 2016
Mais em Notícias

Um dos cartões-postais de São Paulo, o Parque do Ibirapuera completa nesta quinta-feira (21 de agosto) 60 anos. Eleito no ano passado o melhor parque da América do Sul pelos 260 milhões de usuários do site de viagens Trip Advisor, o sessentão é amado por muitas pessoas. Para que você tenha ideia, o local liderou os check-ins de usuários do Facebook tanto em 2013, quanto em 2012. E mesmo não sendo o maior parque da Terra da Garoa (ele perde para o Parque Estadual da Cantareira que tem 79 milhões de metros quadrados), o 1,5 milhão de metros quadrados do Ibira recebe 150 mil pessoas por fim de semana.

Para boa parte dos amantes da corrida de rua, o parque é um dos destinos certos para os treinos diários. Muito bem cuidado e arborizado, ele conta com diversas possibilidades para corridas e caminhadas. Se você já dá as suas passadas por lá ou está pensando em começar a fazer os seus treinos no parque, listamos os principais locais para que você faça bons treinamentos.

LEIA MAIS
icon texto_menor  COMO APROVEITAR OS LONGÕES?
icon texto_menor  CORRA MAIS RÁPIDO CONTROLANDO O RITMO
icon texto_menor  CORRA 21 KM EM 12 SEMANAS

Volta do Lago
É o caminho mais usado no parque. Todo de asfalto, o trecho é praticamente plano e conta com cerca de 3 km. Indicado para todos os níveis de praticantes e estilos de treinos, a volta fica bastante congestionada entre 7h e 8h, e à noite, períodos em que a maior parte dos esportistas se reúne para treinar. Nos fins de semana o percurso fica totalmente lotado, sendo difícil correr tranquilamente.

Volta da Grade
Esse trecho é o preferido de muitos corredores de diversos níveis. Você encontra pessoas caminhando, correndo devagar ou fazendo treinos intensos. E todos ainda dividem espaço na trilha com praticantes de mountain bike. Com cerca de 6 km, percorre toda a periferia do parque. Ganhou o nome porque beira as conhecidas grades do Ibirapuera. Com terra batida e grama, tem alguns trechos de asfalto. Lá você encontra subidas e descidas leves, mas boa parte do percurso é plana.

Pista de Cooper
Boa opção para aumentar os treinos mais longos ou para os iniciantes, a trilha com terra batida e pedriscos tem terreno totalmente plano e é bastante arborizada. A volta tem 1.200 metros. Mas se você quiser aumentar o caminho pode fazer a alça com 300 metros, que fica dentro da própria pista. A cada 100 metros tem marcação das distâncias. No entanto, por ter muitas curvas, exige bastante das articulações, não sendo um bom local para treinos de intensidade.

Praça da Paz
Este trecho ainda é pouco explorado, mas forma um quadrado, com aproximadamente 1 km. Plana, a superfície é de grama baixa, ideal para treinos leves e caminhadas, ou até mesmo para aumentar os treinos mais longos.

Treinos de subidas
Esse é um ponto fraco do Ibira. O parque tem carência de trechos com subidas, o que deixa o treinamento de corredores intermediários e avançados um pouco falho, já que os aclives ajudam a melhorar o condicionamento físico. No entanto, as subidas das rampas da Bienal podem ajudar nesta tarefa. São três rampas de 10 metros, íngremes, que ficam na entrada da Bienal. Mas devem ser opções apenas para corredores leves e com boa condição física, pois têm superfície de concreto. Outra boa pedida é a subida da Volta do Lago, que é média e tem curvas. Com aproximadamente 40 metros, em asfalto, ela serve para sprints e para trabalhar a força e a resistência muscular.