DivulgaçãoFoto: Divulgação

Obesos têm menos testosterona do que mais magros, aponta estudo

Atualizado em 09 de janeiro de 2018
Mais em Notícias

Os homens que têm uma porcentagem menor de gordura corporal apresentam traços mais masculinos e contam com maiores níveis de testosterona do que os obesos. A conclusão é de endocrinologistas da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, que realizaram um experimento com 43 homens com idade entre 20 e 59 anos e índice de massa corporal superior a 33.

A pesquisa apontou que a obesidade estava associada à baixa qualidade seminal e perfil reprodutivo alterado. Segundo os cientistas dinamarqueses, a perda de peso pode provocar o aumento da qualidade do sêmen. “Nossos resultados indicam que existe uma associação inversa entre IMC e qualidade do sêmen. É possível melhorar a qualidade do esperma através da redução de peso”, sugere o estudo.

Níveis baixos de testosterona estão diretamente relacionados a alguns problemas de saúde, como obesidade, diabetes e pressão arterial elevada. Com a passagem do tempo, a quantidade de hormônios tende a diminuir, em um processo conhecido como andropausa, a menopausa masculina.

A testosterona é essencial na função sexual e ajuda na construção dos músculos, além de manter a densidade óssea e regular o crescimento do cabelo. O consumo de zinco e de gorduras saudáveis, presentes em alimentos como salmão, atum, abacate e azeite, ajuda na manutenção dos índices do hormônio. Exercícios físicos e um bom descanso também são essenciais. O nível de testosterona pode ser reduzido em até 40% quando uma pessoa não dorme o suficiente.