Doping: treinador americano na mira

Atualizado em 30 de maio de 2017
Mais em Notícias

Mais um caso de doping gira em torno do mundo do atletismo. Desta vez, envolvendo o nome de Alberto Salazar, tricampeão da Maratona de Nova York, atual treinador do Nike Oregon Project (NOP), centro de treinamento que fica nos Estados Unidos, e um dos coachs de Mo Farah, medalha de ouro em Londres 2012 nos 5.000 metros e nos 10.000 metros.

Segundo informações da rede britânica BBC, o treinador americano estaria envolvido em diversos casos de doping, sendo o mais importante deles o de Galen Rupp, recordista norte-americano dos 10.000 metros e prata na mesma distância nos Jogos Olímpicos de 2012. Ainda segundo o canal, o atleta do NOP teria ingerido substâncias proibidas para o aumento de performance desde os 16 anos, tudo incentivado pelo técnico Salazar.

O treinador nega as acusações, que são fruto de mais de um ano de investigações do jornalista Mark Daly, o que rendeu um documentário sobre o assunto na BBC. Dentre as informações recolhidas, estão declarações de ex-atletas e funcionários do centro de treinamento, sendo a mais impressionante delas a de Steve Magness, que já foi treinador-assistente do NOP, quando trabalhou diretamente com Salazar.

Apesar do burburinho, nenhum dos atletas do NOP já falhou em testes de doping. Mas existem suspeitas sobre alguns dos métodos usados pelo técnico, incluindo o uso de esteroides proibidos para subverter o processo de Autorização de Uso Terapêutico (AUT), quando os fundistas podem usar drogas ou métodos ilegais, caso haja necessidade médica genuína.