Doping: Salazar na mira de agência antidoping

Atualizado em 30 de maio de 2017
Mais em Notícias

Mais um capítulo do caso de doping que envolve o nome de Alberto Salazar: Depois de  divulgar duas cartas  afirmando nunca ter incentivado o uso de substâncias proibidas pelos seus atletas, agora o treinador do  Nike Oregon Project (NOP)  e tricampeão da  Maratona de Nova York  vai ser investigado pela Agência Anti-Doping do Reino Unido, a Ukad.

Logo que Salazar divulgou sua defesa, a  Associated Press  revelou que a Agência Antidoping dos Estados Unidos estava investigando o caso. Com isso, a Ukad também decidiu vasculhar todas as informações para saber se o coach de Mo Farah tem, ou não, envolvimento com o caso. No entanto, segundo a entidade, a Ukad não vai fornecer nenhum detalhe sobre as investigações, protegendo as informações recolhidas e a privacidade dos envolvidos.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  DOPING: SALAZAR QUEBRA O SILÊNCIO
icon texto_menor  DOPING: MO FARAH SE DEFENDE DE ACUSAÇÕES
icon texto_menor  DOPING: MO FARAH APOIA SEU TREINADOR

A história começou quando Salazar foi acusado pela  rede britânica BBC, em parceria com a  ProPublica, de estar envolvido em diversos casos de doping. Segundo informações do documentário divulgado pela rede britânica, Gallen Rupp, outro pupilo do técnico, supostamente teria ingerido substâncias proibidas para o aumento de performance desde os 16 anos, tudo incentivado por Salazar. O treinador nega, afirmando que o uso de substâncias pelo medalhista olímpico se deu para o tratamento de asma e de hipotireoidismo, o que se encaixaria na Autorização de Uso Terapêutico  AUT) dos medicamentos. O caso ainda está longe de ter um ponto final.