Doping: Mo Farah pede mais investigações

Atualizado em 30 de maio de 2017
Mais em Notícias

Parece que ainda está longe de terminar o suposto caso de envolvimento com doping por parte de Alberto Salazar, técnico de Mo Farah e que foi acusado pela rede britânica BBC a incentivar o uso de substâncias ilegais por parte de seus atletas.

Depois de  defender seu coach das acusações  de incentivo ao uso de substâncias proibidas e negar ter sido instruído a usá-las, Mo Farah muda o discurso e afirma que se as acusações realmente forem comprovadas ele vai parar de treinar com o técnico que é tricampeão da  Maratona de Nova York  e principal coach do  Nike Oregon Project (NOP).

Em entrevista à Sky Sports News, o atleta britânico detentor de duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 2012 – uma pelos 5.000 metros e outra pela prova de 10.000 metros – pediu mais investigações e afirmou: “Se disserem que ele manipulou o sistema e que tudo é verdade, estou fora. Trabalho duro todos os dias, todos os anos e estou longe da minha família. Por enquanto só são acusações, mas, se encontrarem algo, sou a primeira pessoa abandoná-lo.”

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  DOPING: SALAZAR QUEBRA O SILÊNCIO
icon texto_menor  DOPING: MO FARAH SE DEFENDE DE ACUSAÇÕES
icon texto_menor  DOPING: MO FARAH APOIA SEU TREINADOR

Salazar já  divulgou duas cartas  afirmando inocência e com e-mails que provariam que ele não fez nada de errado, mas a história ainda está dando “pano para a manga”.

Tudo começou quando o técnico de Mo Farah foi acusado pela rede britânica BBC, em parceria com a ProPublica, de estar envolvido em diversos casos de doping. Segundo informações do documentário divulgado pela rede britânica, Gallen Rupp, outro de seus pupilos, supostamente teria ingerido substâncias proibidas para o aumento de performance desde os 16 anos, tudo incentivado pelo técnico Salazar.