Circuito do Sol desafia corredores em Brasília

Atualizado em 05 de agosto de 2016
Mais em Notícias

Com o tempo ameno, o domingo (01) começou agitado para os 3.500 corredores que acordaram cedo em Brasília para o Circuito do Sol, prova que abre o calendário de corridas da O2. Munidos de animação, energia e muita disposição, os atletas pintaram de azul as ruas entorno do Parque da Cidade, para os percursos de 5 e 10 km da prova.

O fisioterapeuta Márcio Godoy de Castro Melo, 32, encarou a corrida de 5 km. “A prova foi muito gostosa. Apesar de correr mais que 5 km, usei o domingo para testar a minha volta à corrida, pois estou me recuperando de uma lesão. Apesar disso, corri super bem e não senti dores. Fiz em 25 minutos e foi muito bom”, explica o corredor.

Ele começou a correr há três anos e meio, para manter-se ativo. “Meu objetivo era sair do sedentarismo e ter uma vida mais saudável”. Márcio conseguiu muito mais do que isso. “Além de me manter ativo, consegui eliminar alguns quilos extras que me incomodavam e, hoje, consigo correr sem problema nenhum. É muito boa essa sensação de conseguir ir além sem ter nada para me impedir”, completa o fisioterapeuta.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor PARTICIPOU DO CIRCUTO DO SOL EM BRASÍLIA? VEJA AQUI SEU RESULTADO

Também participante da prova de 5 km, Magda Pires, de 32 anos, aprovou a prova. “Corro todos os dias e adoro participar de provas da O2. Sinto-me muito bem e feliz, coisa que só a corrida consegue me proporcionar”, conta a engenheira.

“Comecei a correr para me livrar de alguns medos e receios que causavam a depressão. Meu psicólogo sugeriu a corrida como forma de encontrar uma válvula de escape, e foi exatamente o que aconteceu. Sou uma pessoa muito mais feliz e tranquila, e minha mente é outra. A corrida me transmite um estado de espírito tão bom que não quero nunca parar”, explica Magda.

Corredora há 20 anos, a servidora pública Maria de Lourdes Medeiros, de 53 anos, participou dos 10 km da prova. “Estava muito bom, o clima, o percurso e a organização. Fiz meu melhor tempo do ano (53 min) e estou muito contente. Comecei 2015 com o pé direito e isso é muito motivador”, comemora Maria de Lourdes.

“Corro todos os dias, há 20 anos, por recomendação médica. Desde então, só senti melhorias: sinto-me mais disposta para realizar as tarefas do dia a dia, mais saudável e sem nenhum problema de saúde. É muito bom e o retorno da corrida é totalmente gratificante. Não dá vontade de parar”, encerra a corredora.

A etapa do Circuito do Sol se encerra no próximo domingo (07 de fevereiro), com a prova em São Paulo.

icone-foto

[nggallery id=132]