São Paulo vibra com Circuito das Estações

Atualizado em 05 de agosto de 2016
Mais em Notícias

Com muita animação e corrida de rua, a etapa outono deu início a temporada 2015 do Circuito das Estações em São Paulo. Neste domingo (15 de março), 11 mil corredores tomaram a região do Estádio do Pacaembu, para correr 5 km ou 10 km e iniciar o ano em alta.

Entre os atletas esteva Nathália Barbosa de Jesus, que optou por fazer 5 km na prova. Essa não é a primeira participação da corredora no evento, que adora o Circuito das Estações. “Eu acho essa prova muito bacana e bem organizada. O fato de reunir pessoas de diversos lugares também é incrível. Já participei de diversas edições e, inclusive, completei a mandala algumas vezes. Estou pronta para voltar na etapa inverno, pois este ano quero completar mais uma mandala”, conta.

Nathália sempre opta pelos 5 km por se sentir mais à vontade com o percurso. Mas seus treinos são mais puxados. “Corro seis vezes na semana, descansando apenas às segundas-feiras. Faço treinos alternados de 8 km, 10 km e 12 km e corro sempre que tenho um tempinho livre.” O pontapé inicial da assistente comercial de 25 anos na corrida foi um pouco diferente. “Sempre fui muito baladeira e descobri que, em 2012, meu aniversário cairia em um dia que teria uma prova de corrida de rua. Resolvi convidar alguns amigos e comemorar lá mesmo. Foi muito legal e me encantei pelas passadas. Nunca mais parei”, lembra.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  PARTICIPOU DA ETAPA OUTONO DO CIRCUITO DAS ESTAÇÕES EM SÃO PAULO? VEJA O SEU RESULTADO

Quem também já participa de provas do Circuito das Estações há tempos é Talita Feijó, gerente de projetos de 32 anos. “Eu sempre participei desta prova, mas fazia tempo que não corria porque agora estou me dedicando a provas maiores e de corrida de aventura. Resolvi voltar à competição que eu adoro para trazer algumas amigas que nunca haviam feito uma prova de corrida de rua”, conta.

Talita inscreveu cinco amigas nos 5 km e correu os 10 km ao lado do namorado, Marcel Zanette, e da amiga estreante nas competições, Lívia Gama. “Eu incentivei minhas amigas a participarem porque essa prova é muito legal e tem o percurso plano. Assim, fica até mais fácil para baixar os tempos, como aconteceu comigo hoje. Ano passado tive que me afastar um pouco da corrida e voltei a treinar este ano. o Circuito das Estações me deu um gás para continuar firme nos meus objetivos de 2015: correr o XTerra em abril e a Maratona de Nova York no fim do ano”, revela.

Amiga de Talita, Lívia Gama adorou a experiência e não quer mais parar. “Faz dois anos que eu treino, mas eu geralmente corro no Parque do Ibirapuera, de duas a três vezes por semana. Não havia sentindo vontade, ainda, de participar de uma prova. A Talita e o Marcel me incentivaram a estrear no Circuito das Estações e eu adorei. Quero participar das próximas etapas e completar a minha primeira mandala”, diz.

Poder testar o que ela faz nos treinos foi o que deixou Lívia mais animada. “É legal correr junto com um monte de gente porque sei que todo mundo está lá por amor à corrida. E pude ver que os meus treinos estão realmente bons.” Para o fortalecimento muscular, a corredora usa a ioga como aliada. “Faço exercícios específicos para ter o corpo forte para a corrida”, comenta.

Quem também estreou no Circuito das Estações foi Ervin Siriuba. E sua escolha foi pelos 10 km. “Comecei a correr este ano, oficialmente, e tudo por incentivo do namorado da minha filha, Luiz Carlos Pires. Ele me leva para todas as provas, agora. Já fiz uma corrida noturna no começo do ano e agora a etapa outono do Circuito das Estações. Estou muito feliz e adorei a prova”, conta o corredor de 64 anos.

Ervin treina quatro vezes na semana, às vezes completando distâncias maiores que 10 km. “Hoje fiz aquilo que faço nos treinos. E fiquei feliz porque consegui imprimir um ritmo mais forte do que estava imaginando. É claro que caminhei em alguns trechos, mas a corrida foi fantástica”, avalia.

Seu genro, que trabalha com marketing esportivo e tem 28 anos, já sabe os próximos passos do sogro. “Faremos a meia-maratona de Floripa e depois os 21 km de Buenos Aires. Também estamos inscritos em outra etapa do Circuito das Estações, mas desta vez em Belo Horizonte. Não deixarei o Erivan parar mais”, conta animado.

Para Luiz Carlos, o mais bacana do Circuito das Estações é a ótima organização. “Tem três pontos fundamentais para que uma corrida seja boa: largada no horário, água gelada e um bom percurso. O Circuito reúne esses três quesitos. Não tem como não gostar.”

Agora o Circuito das Estações aterriza em Salvador e em Brasília no próximo domingo (22 de março).

icone-foto

[nggallery id=158]