Tênis: um ou dois pares?

Atualizado em 27 de abril de 2016
Mais em Iniciantes

Os corredores ‘fominhas’ – que não perdem um dia de treinamento – precisam ter mais de um par de calçados de corrida. É fundamental que o tênis descanse, pelo menos, 24 horas após ter sido usado por dois motivos:

– Ele precisa estar seco antes de ser calçado novamente. Isso evitará problemas como pé de atleta e assaduras – principalmente na região do calcanhar;

– O sistema de amortecimento do seu pisante leva, em média, um dia para retornar ao seu estado original. Preservar essa parte do tênis por mais tempo significa não ter problemas de lesões, em especial, nos joelhos.

Todos sabem que os sapatos de corrida não são baratos – principalmente para comprar dois deles de uma só vez. Por isso, após investir seu dinheiro no primeiro, dê um intervalo de dois meses para o seu bolso antes de gastar com o segundo.

Com os dois pares “em pés”, reveze. Nos dias de treinamentos mais curtos, calce o tênis mais velho, e para distâncias maiores, o novo. Atenção: lembre-se de se acostumar bem com o calçado antes de utilizá-lo em percursos mais longos – isso evitará que você ‘trave’ por incômodos que sapatos novos podem causar.

Além disso, todos os tênis dedicados aos corredores tem uma vida útil que varia de 300 km a 500 km percorridos. Se você não faz ideia de quantos quilômetros o seu parceiro já correu, há alguns simples testes que te ajudam a descobrir se é ou não a hora de trocar de tênis.

Dobre-o ao meio
Tente encostar o bico do tênis com o calcanhar. Com exceção aos calçados flexíveis, se você conseguir fazer isso facilmente, significa que a entressola está danificada, prejudicando o amortecimento.

Dores musculares
Se aquele seu parceiro de tantos quilômetros começa a desgastar seus músculos, aumentando o seu cansaço após o treino, está na hora de trocá-lo.

Amortecimento
Quando corremos, sentimos se o amortecedor do tênis está ou não funcionando – basta testar percorrer alguns metros com um sapato casual e depois um feito para corridas. Se você já não sente mais o sistema de absorção de impacto funcionando e até escuta um rangido, o calçado já pode ser substituído.