DivulgaçãoFoto: Divulgação

Desculpas para não correr: como superá-las e sair da zona de conforto

Atualizado em 01 de outubro de 2018
Mais em Iniciantes

Muitas pessoas costumam ter na ponta da língua uma resposta “infalível” para não ir correr: “Não tenho tempo!”. Cansaço pós-trabalho, estresse profissional, frio, calor, filhos, ‘semana que vem, irei me exercitar’… Esses e outros motivos viram desculpas para não correr. Então, veja algumas dicas para você passar por cima de tudo isso e alcançar os benefícios físicos e mentais proporcionados pela corrida.

Como superar as desculpas para não correr mais comuns:

Não tenho tempo

É, provavelmente, dentre as desculpas para não correr, a mais usada – e fácil – de se dar. Você, realmente, não tem 30 minutos para colocar os tênis e correr? Enquanto você pensa que não tem tempo, já poderia dar uns passos por aí. Outra dica é dividir a atividade: faça um pouco de exercícios de manhã e outro tanto após o trabalho.

Estou muito cansado

Você está indisposto para trabalhar, para sair, para ir passear com a família e, é claro, para se exercitar, mesmo quando dorme, aproximadamente, oito horas por noite, como é recomendado? Saiba que uma corrida pela manhã pode renovar suas energias para o resto do dia e te dar a disposição necessária para aguentar os problemas do dia a dia.

 

 

Está muito frio (calor)!

No inverno, e não é raro encontrar alguém que prefira ficar mais um tempo debaixo do cobertor quentinho. Isso não pode ser encarado como desculpa. Se possível, procure treinar quando o sol, até comum nesta época do ano, estiver brilhando. E, acima de tudo, vista roupas adequadas para espantar o frio. No verão, os melhores horários para treinar são os noturnos ou pela manhã, quando a temperatura é mais amena.

Tenho que cuidar das crianças

Para quem é pai ou mãe, essa está na lista das desculpas. É importante cuidar dos filhos – assim como é fundamental cuidar da sua saúde. Afinal, você precisa estar bem para cuidar das crianças, certo? Converse com seu parceiro e revezem-se: cada um cuida por uma hora dos pequenos, enquanto o outro se exercita. Outra dica é levar as crianças para se exercitarem também. Enquanto você corre, elas podem andar de bicicleta, por exemplo.

Não tenho motivação

É comum, depois de um tempo treinando, a falta de vontade de por o pé na rua – ou na esteira – para uma corrida. Veja como mudar de ideia:

– Faça o exercício com outros amigos 
Eles te darão a maior força para não desistir – e vice-versa.

– Mude o treino
Converse com seu treinador, caso tenha um, e mude a rotina. Coloque outras atividades físicas no dia a dia, por exemplo.

– Tenha metas 
Já está correndo 5 km com tranquilidade? Por que não tenta os 10 km? Está um pouco acima do peso? Que tal baixar uns quilinhos na balança? Objetivos servem para te motivar a não desistir.

(Fontes: Sidnei Correia, diretor técnico da Assessoria Esportiva Cross Trainer, em Taboão da Serra, e José Carlos Fernando, diretor técnico da Assessoria Esportiva Ztrack, em São Paulo)