Razões para fazer o treinamento funcional

Atualizado em 20 de setembro de 2016
Mais em Iniciantes

A primeira recomendação que todo corredor iniciante ouve, assim que começa a dar seus primeiros trotes, é que ele precisa aliar os treinos no asfalto a um trabalho muscular. Para quem não gosta de malhar em aparelhos, a atividade pode se tornar sofrida e entediante. Uma solução, nesses casos, seria a prática do treinamento funcional, uma modalidade que também trás diversos benefícios aos corredores.

Diferente da musculação, que trabalha apenas um grupo de músculos em cada exercício, o treinamento funcional é uma atividade que exercita todos os músculos de forma integrada. No geral, as aulas são animadas e desafiadoras, pois utilizam materiais diversos, como bolas e elásticos.

Para que o corredor melhore seu desempenho no asfalto por meio da atividade, é preciso que ele priorize os exercícios de força, flexibilidade, equilíbrio, coordenação e resistência. Dessa forma, o treinamento funcional vai oferecer ao atleta uma melhora da resistência cardiopulmonar e muscular, além de ajudá-lo na prevenção de lesões por esforço ou marcha inadequada.

Muito requisitada durante a corrida, a região do core, centro de gravidade do corpo que abrange os músculos das costas, barriga e quadril, é também bastante trabalhada nos exercícios do treinamento funcional. E investir no fortalecimento desse grupo muscular é fundamental para o corredor que visa melhorar a performance, uma vez que é ele que sustenta o peso do corpo. Quanto mais fortes forem esses músculos, por mais tempo o atleta consegue manter a boa postura durante a corrida.

Mas para que tudo isso funcione, é necessário ter dedicação, atenção aos movimentos e um programa de exercícios bem estruturado, que somente um professor de educação física pode montar, aumentando a dificuldade gradativamente de acordo com a capacidade do aluno e os objetivos que pretende alcançar.
(Fonte: Thaís Lima, professora da Academia Ecofit Club)