Qual o melhor terreno para correr?

Atualizado em 27 de abril de 2016
Mais em Iniciantes

Onde treinar, em qual terreno e de que maneira cada uma poderá ajudar na sua evolução. Cada piso possui vantagens e desvantagens. Asfalto, grama, areia, trilha… São muitas as possibilidades de escolha.  As dificuldades enfrentadas em pisos distintos podem ajudar durante o exercício, além de criar estímulos aos quais o corpo não está habituado. Isso, com certeza, irá auxiliá-lo no seu desenvolvimento.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  GUIA DO TÊNIS
icon texto_menor  CORRIDA EM DIFERENTES TERRENOS AJUDA OS ATLETAS
icon texto_menor  5 RAZÕES PARA TREINOS DE FORÇA

No entanto, é fundamental ficar atento a alguns detalhes. Veja uma lista com os pontos positivos (e até negativos) de cada tipo de terreno, para qual treinamento servem e podem ajudá-lo e (até) o tênis mais indicado para cada situação.

Asfalto/cimento/concreto
Os treinos do dia a dia podem ser realizados nesses pisos, já que é o mais acessível a todos. Como fator positivo, aumenta o seu rendimento, graças a sua melhor propulsão e maior economia de corrida. Além disso, ajuda na estabilidade da passada. Por outro lado, é importante controlar o volume, pois o impacto com o solo é grande nesse piso.

Grama
Correr nesse terreno é ótimo para os treinos regenerativos, visto que é mais macio do que o asfalto. Também há uma redução no impacto. Mas fique ligado nos buracos, que somem, dependendo da altura da grama, e podem ocasionar lesões. Além disso, a grama oferece uma instabilidade articular ao atleta, além de uma perda de rendimento (propulsão).

Terra
A redução de impacto é grande. Por isso, é o piso ideal para os treinamentos de volume. Mas, assim como na grama, vale prestar muita atenção aos buracos.

Areia
É considerado o piso que mais exige do atleta. Deve ser usado apenas em treinamentos específicos, de preferência, passados por um educador físico. Como positiva, há uma redução de impacto e fortalecimento na fáscia plantar e panturrilha do corredor. Por outro lado, há uma sobrecarga muscular a articular do pé e também da panturrilha. Corredores iniciantes devem evitar esse piso.

Como escolher cada terreno?
– Os pisos mais macios devem ser incluídos como complemento de treino (um treino por semana), caso você opte por participar de corridas de rua. Se a ideia é encarar provas de aventura ou montanha, os pisos mais instáveis e com maior deformação devem ser incluídos em mais treinos semanais (2 a 3 treinos).

– Para os treinos de velocidade e educativos, o asfalto ou a pista de atletismo. Já para os treinos de força e para os circuitos no trabalho de base,  a areia ou na grama fofa.

Qual o tênis correto?
No caso do asfalto, use tênis com amortecimento que poder variar de acordo com o peso, nível de treinamento, distância e velocidade da corrida. Variando entre um tênis minimalista a um tênis com maior amortecimento.

Para os pisos mais macios e instáveis (grama, areia, cascalho), tênis com controle de estabilidade (solado mais aderentes e bem estruturados) devem ser escolhidos, preferencialmente variando de baixo a médio amortecimento.

(Fontes: Rodrigo Lobo, diretor-técnico da Lobo Assessoria Esportiva (SP), e Leonardo Marmitt, diretor técnico da assessoria esportiva Just Run, em Florianópolis, Santa Catarina)