Musculação ajuda a desenvolver iniciantes

Atualizado em 15 de março de 2021
Mais em Iniciantes

O trabalho de musculação é muito importante para todos os corredores – inclusive àqueles que estão ingressando agora no esporte. “Um bom treinamento muscular é garantia de sucesso nos treinos”, afirma o treinador Paulo Ayres, gerente da unidade de Porto Alegre da Cia. Athletica. “O fortalecimento é fundamental na preparação da musculatura para proteger as articulações contra possíveis ocorrências durante a corrida.”

De acordo com Ayres, “novatos no esporte devem fazer, pelo menos, duas vezes por semana o trabalho de musculação, para conciliar com os treinos de corrida, sem que haja sobrecarga”. Ele também lembra que é importante alternar os dias de aeróbicos e anaeróbicos. “O ideal é organizarmos as seções de treinos de forma independentes, assim o corredor pode focar no treino em específico e buscar o melhor desempenho”, diz. “Quando há acúmulo de treinos, corre-se o risco de que o aluno se poupe no primeiro pensando no segundo.”

Para um corredor, as principais funções da musculação são:

– Buscar o equilíbrio muscular;
– Fortalecer os membros inferiores;
– Trabalhar a isometria (concentrar a força durante o exercício, sem o movimento);
– Desenvolver a propriocepção.

Apesar de as pernas serem os membros mais exigidos durante uma corrida – e, consequentemente, os mais importantes de serem trabalhados na musculação para corredores –, é importante olhar o corpo como um todo na hora de malhar. “Uma parte influência na outra e o equilíbrio pode ajudar ainda mais o atleta”, lembra o treinador. “Também é importante fortalecer os músculos abdominais e paravertebrais (que formam o core), pois são responsáveis pelo equilíbrio postural, fundamental na corrida.

Cuidados dos corredores iniciantes

“A sobrecarga do treino anaeróbico pode ser um problema”, comenta Ayres. “É comum a pessoa entender que pode mais e colocar um peso maior ou fazer mais repetições do que foi pedido”. Para o treinador, “respeitar o treinamento proposto e passar informações para os professores da academia é de extrema importância”. Assim, “o profissional pode acompanhar o desenvolvimento do corredor e, aos poucos, passar novos tipos de treinamento”, finaliza.