Dicas e cuidados para correr na chuva

Atualizado em 20 de setembro de 2016
Mais em Iniciantes

Existe uma situação quase certa para quem treina no verão: o corredor será surpreendido com uma boa chuva em alguns dias de treino. Com exceção das tempestades com raios, correr na chuva não traz, contudo, nenhum prejuízo ao atleta. Só é preciso tomar alguns cuidados extras para que ele não se machuque ou adoeça.

Em primeiro lugar, é preciso escolher com atenção o local do treino. O piso molhado favorece a queda. Portanto, evite pisar nas pinturas das ruas, como faixas de pedestres, pois se tornam escorregadias quando molhadas. Procure fazer trajetos conhecidos para evitar surpresas, uma vez que a água acumulada pode esconder buracos e bueiros. Locais com muitas árvores também devem ser evitados, já que existe o risco de queda de um galho. E, claro, se estiverem caindo raios, não se arrisque. O melhor é esperar a chuva passar.

Em relação ao vestuário, a recomendação é que o atleta evite meias de algodão se for correr na chuva, pois encharcam e podem aumentar o atrito, causando bolhas. Não há como não molhar os tênis, porém alguns modelos possuem um bom sistema de escoamento, evitando que fiquem muito pesados. Já as jaquetas à prova d’água devem ser usadas apenas se oferecerem uma boa ventilação, caso contrário podem esquentar muito o corpo, aumentando a transpiração.

E por falar em suor, um erro de quem corre na chuva é achar que pode diminuir a hidratação. O indicado é beber água normalmente, ingerindo de 100 a 200 ml de água a cada 15 minutos.

Seguindo essas orientações, o corredor conseguirá completar seu treino tranquilamente, e sem riscos. E para um resfriado, uma boa dica é ter por perto uma toalha e uma muda de roupas secas para trocar logo após o treino.

.

(Fonte: Carlos Eduardo de Oliveira, especialista em Fisiologia do Exercício pela UFPR, e cofundador e coordenador técnico da Carbono Assessoria Esportiva, em Curitiba)