Italiano é o segundo caso de doping

Atualizado em 28 de abril de 2016
Mais em Tour de France

Por Daniel Balsa

O italiano Cristian Moreni (Cofidis), que já foi campeão italiano de estrada, é o segundo ciclista pego no exame antidoping durante o Tour de France 2007. Na edição desta quarta-feira do jornal francês “L’Équipe”, constra que foi encontrada na análise do atleta uma elevada quantidade de testosterona exógena após a 11ª etapa, disputada entre Marselha e Montpellier.

Apesar da União Intercional de Ciclismo ainda não ter confirmado o doping, Moreni, conforme revelado pelo diretor da Cofidis, Eric Boyer, assumiu o erro e declarou que não pedirá a contra-prova do exame.

A Cofidis também deixa o Tour de France 2007 após ter um de seus ciclistas envolvidos com o doping, assim como aconteceu com a Astana, que foi convidada a se retirar da prova após o cazaque Alexandre Vinokourov ter sido pego no exame antidoping. De acordo com a análise do ciclista, ele realizou uma transfusão de sangue para “purificar” seu organismo em busca de uma melhor performance.

Protesto

A Cofidis foi uma das equipes que realizaram um protesto antes do início da etapa de hoje, a 16ª da competição. Ag2r, Agritubel, Bouygues, Crédit Agricole, Française des Jeux, Gerolsteiner e T-Mobile também participaram do movimento.

Instantes antes da largada, os ciclistas destas equipes sentaram na estrada para repudiar o doping. Inclusive, nesta terça-feira, eles criaram o “Movimento por um Ciclismo Crível”.