El Pistoleiro deixa a responsabilidade para rival

Atualizado em 28 de abril de 2016
Mais em Tour de France

Por Leandro Bittar

Para quem suspeitava que ele não estava no melhor da sua forma, o espanhol Alberto Contador (Astana) deu um golpe de autoridade na busca do tricampeonato do Tour de France. O ataque no final da etapa de hoje não pretendia buscar a camisa amarela, muito menos a vitória da etapa, mas serviu para deixar claro sua força nas montanhas.

Em seu discurso após a etapa, Contador deixou transparecer que lhe parece conveniente deixar a responsabilidade da prova com a Saxo Bank. “É sempre bom recortar as diferenças. Eles seguem tendo a responsabilidade de controlar a carreira e tem a necessidade de atacar”, afirmou o ciclista, consciente que Andy Schleck precisa de uma vantagem maior antes do contrarrelógio.

Sobre a colaboração com Joaquim Rodriguez, vencedor da etapa, Alberto Contador disse que os dois tinham objetivos diferentes hoje e que o papel de Rodriguez na sua vantagem sobre Schleck foi mínima. “Mas eu também não deixei ele vencer, quem conseguiu a vitória foi ele”, diz.

Contador acredita que os Pirineus que decidirão a prova, mas exibir mais força do que o rival na subida pode ser importante psicologicamente. “Foi uma pena não agüentar brigar pela etapa, porém, sacar tempo era muito importante”.