Quiropraxia para ciclistas

Atualizado em 12 de dezembro de 2017
Mais em Bike

Embora muito difundida em todo o mundo, a Quiropraxia ainda é pouco lembrada no Brasil. A palavra Quiropraxia tem sua origem do grego Quiro(mãos) e Praxia (prática através de). Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Federação Mundial de Quiropraxia (WFC, em inglês) a Quiropraxia é reconhecida como uma profissão.
Como o próprio nome sugere, a técnica consiste na realização de ajustes articulares por meio da utilização das mãos do terapeuta. A técnica trata das subluxações (pequenos deslocamentos entre as superfícies articulares), quer seja na coluna vertebral ou nos membros. A Quiropraxia vem sendo utilizada mundialmente na maioria dos esportes, sejam eles individuais ou coletivos. No ciclismo não poderia ser diferente.

Ajuste e alívio

E quando falamos de ciclismo não podemos esquecer as quedas frequentes que ocorrem no esporte. Um simples acidente, seja ela na infância, na adolescência ou na idade adulta, pode causar o deslocamento parcial entre as superfícies articulares. Se não devidamente tratado, pode também desencadear no corpo dos ciclistas, a médio e longo prazo, traumas, contraturas, travamento de determinada articulação e desvios de postura que poderão conduzir à incidência de patologias posturais, principalmente de coluna.

O uso da Quiropraxia pode beneficiar muito aqueles que pedalam, pois, devido à postura adotada e insistentemente mantida pelo ciclista sobre a bicicleta – sejam eles recreacionais ou competitivos – podem ocorrer desajustes na orientação das superfícies articulares, com as conseqüências mencionadas acima, mais acentuadas conforme o decorrer do tempo de treino.

Uma das regiões mais afetadas no ciclismo pela subluxação são as articulações sacroilíacas – localizadas na região da pelve (bacia). Outra articulação afetada é a do ombro. Estas subluxações ocorrem principalmente devido à descarga de peso e posição corporal do ciclista sobre a bicicleta durante a atividade. Nestes casos o quiropraxista avalia e tratar o ciclista, devolvendo mobilidade à articulação afetada, e trazendo, por vezes, alívio imediato.

Prevenção e manutenção

Além disso, a quiropraxia pode ser utilizada como preventiva na área dos esportes, fazendo com que as lesões possam ser evitadas ao longo da trajetória esportiva. O ciclista sentirá no corpo e na prática a melhora que pequenos ajustes articulares podem fazer.

Para pessoas saudáveis, uma sessão semanal ou quinzenal já atua de maneira benéfica na busca de manter a integridade e a saúde do corpo. Para ciclista em treinamento intensivo, o q avalia de modo particular a intensidade e consequentes exigências dos treinos, preparando seções conforme a necessidade.

Elisandro de Assis Martins e Frederico Dagnese – www.gepecbrasil.com
Grupo de Pesquisa em Ciclismo: www.gepecbrasil.com
Portal Academia: www.portalacademiasm.com.br
Centro de Tratamento da Coluna:
www.quiropilates.com.br