Os melhores lugares (do mundo !) para pedalar

Atualizado em 24 de fevereiro de 2017
Mais em Papo de Pedal

Austrália, Reino Unido, Bélgica, Escócia, Holanda, Espanha, Canadá, Tailândia e Alemanha têm algo em comum. Todos têm, no mínimo, uma cidade com a melhor infraestrutura para o ciclismo urbano, segundo o britânico The Guardian. A lista do jornal foi elaborada a partir de fotografias enviadas pelos leitores.

Os eleitos são considerados, também, bonitos e seguros para pedalar. São lugares com ciclovias embaixo ou nas margens de rios, em antigos túneis ferroviários, ao redor de aeroporto ou no centro da cidade, além de estacionamentos e vagões de metrôs para bikes. O que não falta é criatividade para incentivar o uso de veículos sobre duas rodas.

Confira a lista das 13 melhores cidades para pedalar do The Guardian:

Austrália
A Austrália foi o país mais citado na lista, com três das 13 citadas. Brisbane é uma delas, com a Rota Loop. Exclusiva para bikes, ela tem 36 km de comprimento e permite ao ciclista passar ao redor do rio Brisvane até chegar à praia Streets Beach, que fica no centro da cidade. No sudeste do continente, a cidade mais populosa do país, Sydney, também oferece boas opções de pedal. É possível andar 26 km de bike do centro, por meio de ciclovias compartilhadas com carros e segregadas, até uma rota ao longo do rio Parramatta, situado na Reserva Eric Primrose. Já Perth, no oeste do país, oferece mais de 100 km de ciclovias que beiram quase todas as estradas da região. E não é a primeira vez que ela é citada em uma lista dos melhores lugares para pedalar, no ano passado, o site Mother Nature Network  indicou o lugar como o sexto melhor do mundo para os ciclistas.

Bélgica
A segunda maior cidade da Bélgica, Amberes, possui um túnel incomum. São 572 metros de extensão e 32 metros de profundidade, abaixo do rio Escalada. Construído entre 1931 e 1933 para conectar o centro antigo dos bairros novos da cidade, o túnel permite a passagem apenas de ciclistas e pedestres.

Holanda
A capital holandesa, Amsterdã, é cercada por ciclovias e estacionamentos cheios de bicicletas. Afinal, 57% da população usa o veículo sobre duas rodas diariamente nos 450 km de ciclovias espalhadas pela cidade. Recentemente, a prefeitura anunciou a construção de um estacionamento subaquático para suportar toda a demanda de bikes.

Outro lugar citado é a rota de Zoetermeer até Bleiswijk, no sul da Holanda. São três túneis construídos embaixo de autoestradas. Entre eles, o maior, é chamado de “Catedral Bike”, que tem 16 metros de largura, 6,5 metros de altura e 53 metros de comprimento.

Tailândia
A Tailândia foi o único país asiático citado na lista do The Guardian. Sua relevância vem da capital Bangkok que construiu uma ciclovia de 23,5 km de extensão que contorna o aeroporto de Suvarnabhumi, em março de 2014. Administrada pelas autoridades do aeroporto, a via permite que qualquer ciclista passe por ela, sendo que os turistas precisam mostrar o passaporte às autoridades para ter o acesso.

Reino Unido
No sudoeste da Inglaterra, Bath apresenta um antigo túnel ferroviário transformado em ciclovia. Inaugurado em 2013, cerca de 50 anos depois do último trem passar por ali, o túnel tem 1672 metros de comprimentos exclusivo para ciclistas e pedestres, que conecta a cidade de Bath com a zona rural do país.

Canadá
No sul do Canadá, Calgary é a terceira cidade mais populosa do país. Ela é cortada por dois rios, Bow e Elbow, e, por isso, apresenta mais de 60 pontes propícias para os ciclistas. Uma dessas é a ponte Southland que une os bairros de Acadia, Riverband e Southland Drive. Já no oeste do país, Vancouver também é um outro bom destino para os ciclistas, devido as ciclovias segregadas e as várias sinalizações espalhadas pelos cruzamentos. De 2008 a 2011, os trajetos de bike aumentaram em 40%.

Escócia
A maior cidade da Escócia, Glasgow oferece ciclovias por toda a região metropolitana. Uma delas, exclusiva para pedestres e bikers, fica em um túnel que conecta o Centro Escocês de Conferências e Exposições a uma estação ferroviária.

Alemanha
No norte da Alemanha, Hamburgo é uma cidade que vem buscando se livrar dos automóveis. Em 2014, a prefeitura lançou o plano Grünes Netz, com o objetivo de ampliar os espaços verdes e incentivar o uso de bicicletas e caminhadas, uma tentativa de acabar com a dependência dos carros. Um dos vagões do metrô de Hamburgo tem um lugar propício para prender as bicicletas, enquanto o ciclista utiliza o transporte público.

Espanha
A 570 km de Barcelona, a cidade de San Sebastián apresenta um dos mais extensos túneis do mundo, com dois quilômetros de comprimento. Ele foi construído em cima da antiga linha de trens que ligavam Bilbao a San Sebastián. O túnel liga os bairros de Ibaeta e Amara e tem 15 telefones de emergência espalhados pela rota, dominada pela umidade e pela cor branca das paredes.

(Fonte: The Guardian e Airch Daily)