Insegurança fecha estações do Bike Sampa

Atualizado em 16 de outubro de 2018
Mais em Notícias

A insegurança em São Paulo trouxe consequências para os usuários do Bike Sampa. De acordo com o Itaú, responsável pelo programa, algumas estações serão fechadas devido atos de vandalismo e furto ou por estarem em locais considerados perigosos, o que afasta os usuários.

As estações fechadas estão concentradas na região centra da cidade. São elas: Glicério (Rua do Glicério, 345), Vai-Vai (Rua São Vicente, 202) e Barão de Iguape (Rua Sinimbu, 111). Outras sete estão desativadas: Praça da Sé, Anhangabaú, Santo Antônio, Praça da República, Liberdade, Mercado Municipal e São Bento. De acordo com o Itaú elas serão realocadas no centro, mas em outros locais.

O Bike Sampa conta atualmente com 132 estações espalhadas pelas regiões sul, oeste e central da cidade. Para usufruir de uma bicicleta o usuário precisa se cadastrar no site do programa e cadastrar um cartão de crédito. A liberação é feita por um aplicativo de celular. O aluguel é gratuito durante uma hora. Após este período, é cobrado 5 reais a cada 60 minutos. A devolução do equipamento pode ser feita em qualquer ponto, desde que haja vaga.

Até o fim do ano, o Itaú pretende inaugurar mais 158 estações e disponibilizar 3.000 bicicletas.