Copa América 2011

Atualizado em 25 de julho de 2016
Mais em Notícias

Por Leandro Bittar

A exposição na televisão torna a Copa América de Ciclismo uma das mais importantes competições do calendário nacional. Há alguns anos consagrando velocistas, este ano a competição disputada no autódromo de Interlagos, em São Paulo, ganhará em suspense com a inversão do sentido do circuito.

A programação da competição começa as 9h e a prova masculina (9h30) será transmitida ao vivo para todo o país pela Rede Globo de Televisão, dentro do Esporte Espetacular.

A decisão de inverter a direção – até então a prova era disputada no mesmo sentido dos carros de F1 – aumenta o número de ascensões e dificultará a vida dos velocistas puros.

“Gostei da mudança, especialmente porque agora a chegada é próxima da subida do “S”do Senna. Este tipo de final me agrada muito e sempre me dei bem. Além disso, aumentará o nível técnico, já que a parte de subida ficou maior. Tenho certeza que será uma edição muito disputada e de muita marcação”, destaca Geraldo da Silva Souza Júnior (São Lucas/Giant/ Americana), que no ano passado surpreendeu os velocistas e aparece como um dos favoritos ao título em 2011.

A inversão do sentido da prova deverá provocar a mudança de tática das equipes. A novidade agradou ao técnico de uma das principais equipes do país, Cláudio Diegues, que comanda a GRCE Memorial/Prefeitura de Santos/Giant. “É muito boa esta mudança e deve ser muito legal. É, sem dúvida, uma tentativa válida de tornar a prova ainda melhor. As equipes terão de se adaptar ao novo percurso, iniciando os ataques no miolo, e a neutralização deles não será tão fácil. Com certeza, a chegada será diferente e muito emocionante”, diz o treinador santista.

A prova terá 20 voltas no circuito de 4.309 metros.

Confira as equipes inscritas na elite masculina:
Estrangeiras: Italomat/Weber/Dogo Seguridad 3 de Febrero e Star Cycling Team, da Argentina; Viños Tabernero, do Peru; e as seleções do Chile e do Paraguai.
Nacionais:
Funvic/Marcondes César/Gelog/Taruma/ Pindamonhangaba (SP); São Lucas/Giant Ciclo Ravena/Americana (SP); Clube Dataro/Foz do Iguaçu (PR); Suzano/Ecus/GTK/Ciclomania/Protek (SP); Padaria Real-Céu Azul Alimentos/ Sorocaba (SP); São José/Cannondale (SP); GRCE Memorial/Prefeitura de Santos/Giant (SP); Altolim/Assis (SP); Unicesp/ Neocom/JC Gontijo (DF); CESC São Caetano/PZ Racing/Kuruma/DKS Bike (SP); FW Engenharia/Amazonas Bike; Clube Fernandes de Ciclismo (GO); Velo/SEME Rio Claro (SP); São Sebastião/Suum/Jbike/CST (SP).

Feminino
A prova feminina da XI Copa América de Ciclismo reunirá também a elite do esporte. Serão cerca de 40 atletas das principais equipes do país e também ciclistas avulsas. Entre os destaques confirmados para este ano está a sul-mato-grossense Luciene Ferreira da Silva, atual campeã, e que defende a equipe Funvic/Marcondes Cesar/Gelo, de Pindamonhangaba, no interior paulista. Outra atração é a paranaense Rosane Kirch, medalha de prata nos Jogos Sul-Americanos na Colômbia e teve quatro vitórias em 2010 na Europa.

Também estarão no evento Débora Gerhard e Valquíria Pardial, da Funvic/Marcondes Cesar/Gelog, de Pindamonhangaba; Mariana Motta, campeã paulista Elite, da GRCE Memorial/Prefeitura de Santos; Natália Lima, vice-campeã da Copa da República 2010, da CESC São Caetano/PZ Racing; Janildes Fernandes, campeã brasileira de estrada 2010 e campeã da Copa da República 2010, da São José/Cannondale; e Uênia Fernandes, bicampeã da Copa da República, do Clube Fernandes de Ciclismo.

A prova feminina terá entre 6 e 7 voltas.