Seleção de pista perto da vaga olímpica

Atualizado em 20 de setembro de 2016
Mais em Ciclismo

Neste final de semana (16 e 17 de janeiro), na cidade de Hong Kong (China), acontece a terceira e última etapa da Copa do Mundo de ciclismo de pista, que contará pontos importantes na definição dos países que disputarão os Jogos do Rio 2016. Dentre eles o Brasil, que viajou com os atletas Hugo Osteti, Kácio Fonseca, Flávio Cipriano e Gideoni Monteiro, na expectativa de uma boa performance que possa garantir a vaga olímpica para a seleção de pista, quebrando assim um tabu de mais de 20 anos – desde os Jogos de Barcelona, em 1992, o Brasil não disputa a modalidade em uma Olimpíada. Dentre os atletas, o mais próximo do objetivo é o cearense Gideoni Monteiro, que está em 15º no ranking mundial da União Ciclística Internacional (UCI), e portanto dentro da zona de classificação (18 primeiros) na categoria Ominium.

Antes do embarque, a seleção brasileira de pista fez sua preparação no velódromo de Maringá (PR), que será utilizado como base olímpica para os países participantes antes do Rio 2016. Para o técnico brasileiro, Emerson Sillva, a 3ª etapa da copa do mundo será muito importante para dar ainda mais ritmo aos atletas brasileiros e fazê-los competir com os melhores da modalidade.

leiamais-cinza-novo
icon texto_menor  ENTREVISTA COM GIDEONI MONTEIRO 
icon texto_menor  CICLISMO DE PISTA VAI BEM NA OCEANIA

Na etapa de Cali (Colômbia) Gideoni Monteiro foi o 18º geral na disputa da Ominium, enquanto que Flávio Cipriano conquistou o 25º lugar na velocidade individual. Já na etapa de Cambrigde (Nova Zelândia), os brasileiros conseguiram o 13º lugar na Ominium e o 39º posto na velocidade individual. Os países classificados para o Rio 2016 serão definidos no ranking do dia 29 de fevereiro, com os melhores 99 homens e as melhores 90 mulheres.