Recorde da Hora segue em alta em 2015

Atualizado em 05 de agosto de 2016
Mais em Ciclismo

A flexibilização da UCI quanto às regras para a tentativa do recorde da Hora recolocou no foco uma das provas de maior prestígio do ciclismo em 2014. Na temporada, dois ciclistas quebraram uma marca que já perdurava nove anos. Primeiro Jens Voigt, que em setembro superou a distância estabelecida por Ondrej Sosenka em 2005 ao pedalar 51,110 km em 60 minutos. Um mês depois foi a vez de Matthias Brändle estabelecer uma nova marca, percorrendo 51,852 km. E para 2015, até cinco ciclistas deverão tentar novos recordes.

Nos anos 2000 a UCI estabeleceu que novas tentativas de quebra do recorde da Hora deveriam ser realizadas com bicicletas semelhantes às usadas por Eddy Merckx nos anos 70. Além disso, cancelou as marcas alcançadas por Graeme Obree e Chris Boardman, que pedalaram na posição ‘superman’ (guidão mais longo e braços quase totalmente esticados). Já as novas regras permitem a utilização de bicicletas de pista, além de capacete e clipe de guidão mais aerodinâmicos, como os vistos nas provas de triathlon.

leiamais-cinza-novo
iconezinho  AUSTRÍACO MATTHIAS BRANDLE É O NOVO DONO DO RECORDE DA HORA

O primeiro a tentar superar a marca de Brändle em 2015 será o australiano Jack Bobridge, ex-campeão nacional de estrada e campeão mundial de contrarrelógio individual sub-23 em 2009. Em 2014, o ‘aussie’ passou a focar sua carreira no ciclismo de pista. A tentativa ocorrerá no dia 31 de janeiro em Melbourne (Austrália).

Também australiano, Rohan Dennis (BMC) tentará no dia 8 de fevereiro quebrar o recorde. A tentativa acontecerá em Grenchen (Suíça), no mesmo velódromo que Voigt pedalou. Já o holandês Thomas Dekker (ex-Garmin-Sharp), sem equipe profissional para 2015, marcou para a primavera europeia sua tentativa.

Mas vem da Grã-Bretanha os dois nomes que geram maiores expectativas quanto a um novo recorde. O primeiro é Alex Downsett (Movistar), um dos melhores contrarrelogistas da atualidade, que tentará quebrar o recorde no dia 27 de fevereiro no velódromo de Londres (o mesmo usado nos Jogos Olímpicos).

Já o segundo dispensa apresentações. Campeão do Tour de France 2012, atual campeão mundial no contrarrelógio individual e dono de sete medalhas olímpicas, Bradley Wiggins (Sky) deve tentar em junho, em Mallorca (Espanha), colocar mais uma marca ao seu extenso palmares.

Multicampeã tentará quebrar marca de 12 anos

Entre as mulheres, Sarah Storey tentará no dia 28 de fevereiro (um dia depois de Alex Downsett) estabelecer o novo recorde feminino da Hora. A tentativa também acontecerá no velódromo de Londres. Uma das maiores atletas paralímpicas da história da Grã-Bretanha, Storey é dona de 22 medalhas paralímpicas, entre participações na natação e no ciclismo.

O recorde feminino da Hora pertence a Leontien Zijlaard-Van Moorsel, da Holada, que em 2003 pedalou 46.065km em 60 minutos.

Aos 37 anos, a atleta recebeu no começo de 2013 o título de ‘Dame’, o equivalente feminino ao título de ‘Sir’.