A melhor equipe de triathlon da Fórmula 1

Atualizado em 05 de agosto de 2016
Mais em Ciclismo

Se na pista a McLaren pode se orgulhar de ter dois ex-campeões mundiais da Fórmula 1, fora dela a famosa equipe britânica juntou dois verdadeiros amantes do ciclismo e triathlon. Estamos falando de Jenson Button e Fernando Alonso que, caso não se acertem no asfalto, podem se dar muito bem pedalando pelas montanhas e estradas mundo afora. Isso porque ambos possuem uma agitada agenda à parte da F-1 que inclui treinos, provas e até mesmo equipes próprias.

Um dos pilotos fisicamente mais bem preparados da atualidade, Jenson Button é figura constante em triathlons e maratonas. O britânico possui sua própria equipe amadora, a Ichiban Team, fundada em 2010 e que tem diversas ações para ajudar entidades carentes. Nas provas Button já mostrou seu potencial terminando quatro provas do Ironman 70.3. Seu melhor tempo na distância é de 4h35min49s. Planos futuro do piloto-triatleta incluem completar o Ironman na distância completa.

leiamais-cinza-novo
iconezinho  SONHO DE ALONSO É ADIADO, DE NOVO
iconezinho  BUTTON DESAFIA OS IRMÃOS BROWNLEE

Além disso, o britânico organiza o “Jenson Button Trust Triathlon“, prova que este ano acontece no dia 12 de julho em Derby City, no centro da Inglaterra. Com formato próprio, o evento conta com uma fase eliminatória (200 metros de natação, 10 km de ciclismo e 2,5 km de corrida) e uma final com os 50 melhores e o dobro das distâncias (400 metros de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida).

Já Fernando Alonso tornou-se nome comum no noticiário do ciclismo nos últimos dois anos. Isso porque o espanhol (fã, praticante e amigo pessoal de diversos ciclistas espanhóis) nunca escondeu seu sonho em ter sua própria equipe profissional. Sonho que por pouco não se tornou realidade no final de 2013, quando Alonso chegou a negociar a aquisição da Euskaltel-Euskadi. A negociação não deu certo e o sonho foi adiado por um ano.

Em 2014, Alonso chegou a anunciar o ex-ciclista italiano Paolo Bettini como futuro manager da FACT (Fernando Alonso Cycling Team). A partir de então tornou-se comum ver Alonso em cerimônias de pódio ou largadas de grandes competições. Boatos davam conta que o espanhol estaria negociando com ciclistas. E para dar sustentação ao investimento, Alonso já teria acertado um milionário patrocínio árabe.

Mas em outubro, quando todos aguardavam que a UCI anunciaria a FACT como uma postulante ao registro Pro Tour ou Pro Continental, veio a decepção. Alonso adiara por mais um ano seu sonho. Posteriormente, Bettini disse que a própria situação do espanhol na Fórmula 1 (deixou a Ferrari e acertou com a McLaren) acabou atrapalhando a criação da equipe. Em uma reunião ‘olho no olho’ em dezembro, Alonso pediu sinceras desculpas.

Em declarações recentes, Bettini disse que considera 2014 um ‘ano perdido’ e que não teria deixado a seleção italiana caso soubesse que o projeto não daria certo. Mesmo assim não descarta trabalhar no futuro com Alonso, a quem o considera capacitado e apaixonado.

E se na parte administrativa Alonso ainda não conseguiu colocar em prática seu sonho de ter uma equipe profissional, na parte esportiva também mantém o sonho de disputar um Ironman, o que ainda não ocorreu.

Ou seja, Button e Alonso terão muito assunto para 2015.