Gideoni Monteiro faz bonito em Portugal

Atualizado em 20 de setembro de 2016
Mais em Ciclismo

Depois conquistar a vaga olímpica no ciclismo de pista para a Rio 2016, quebrando um jejum brasileiro que perdurava desde os Jogos de Barcelona (1992), o sergipano Gideoni Monteiro mostrou estar em grande forma ao faturar duas medalhas no Troféu Internacional Car Anadia, realizado no último final de semana (4 e 5), em Portugal, no velódromo nacional de Sangalhos. O brasileiro levou um ouro e um bronze na disputa da categoria ominum – na qual representará o País nos Jogos -, em prova classificada como classe 1 pela UCI (União Ciclística Internacional), que reuniu competidores de alto nível do circuito europeu.

O ouro veio na prova por pontos, onde Gideoni conseguiu encaixar bem o ritmo e acertar os sprints. A vitória, no entanto, foi acirrada, com o brasileiro batendo o francês Benjamim Thomas, segundo colocado, por apenas um ponto (72 contra 71). Matias João, de Portugal, fechou o pódio em terceiro lugar com 58 pontos. Já na prova de perseguição individual, o francês levou a melhor, ficando com o ouro, seguido pelo português Ivo Oliveira com a prata e Gideoni com o bronze. O brasileiro foi ainda o 6º colocado na prova de scratch e o 7º no 1 km contrarrelógio.

“Estou muito feliz pois vejo que estou no caminho certo. A comissão técnica da seleção brasileira de ciclismo de pista está me acompanhando de perto, planejando cuidadosamente cada passo até os Jogos. Ainda temos muito trabalho pela frente nos próximos 60 dias, mas estou melhorando a cada dia para chegar no Rio de Janeiro em minha melhor forma”, declarou o ciclista.

Entenda como ocorre a disputa na omnium

A omnium é uma prova que exige muita resistência e versatilidade do atleta, uma vez que consiste em seis corridas disputadas em dois dias de competição. São elas: flying lap, prova por pontos, eliminação, perseguição individual, scratch e 1km contrarrelógio. Os pontos são cumulativos durante todas seis corridas, de modo que na prova por pontos, última do programa, o atleta larga contabilizando os pontos acumulados nas cinco provas anteriores. O vencedor é o ciclista que tiver obtido o maior número de pontos após todas as provas.