Freios a disco liberados no World Tour

Atualizado em 18 de outubro de 2016
Mais em Bike

A  União Ciclística Internacional  (UCI) anunciou, que a partir da próxima temporada, está liberado o uso de freios a discos nas bicicletas das 18 equipes que compõe o primeiro escalão e das 20 equipes da segunda divisão do ciclismo mundial. A decisão passa a valer a partir de 1º de janeiro.

Com o anúncio, a entidade que organiza o World Tour ratifica o sucesso dos testes feitos em algumas provas durante a temporada de 2015. Segundo a UCI, a liberação só foi possível após chegar a um acordo com os ciclistas, equipes técnicas e fabricantes de que os freios a discos seriam benéficos a todas as equipes.

Para tornar o anúncio legal, a UCI modificou os artigos 1.3.017 e 1.3.020 do Regulamento Esportivo do Ciclista e, ao longo de 2016, fará testes experimentais, sempre após consulta com todas as partes, de tipos de freios, até a homologação final dos tipos permitidos, com previsão para 2017.

O ciclista espanhol Markel Irizar (Team Factory Racing) aprovou a medida. Ele foi um dos primeiros atletas a testar os freios na temporada 2015, durante a 6ª etapa da  Vuelta a España .  “Muitos reclamaram que os freios a disco vão aumentar o peso do equipamento, que tem cerca de 6,8 kg, mas são 400g a mais e garantem muito mais estabilidade”.

O brasileiro Murilo Fischer (FDJ) também é favorável à mudança. “Teremos mais segurança nas bikes. Para provas com percursos de muitas variações de subidas e descidas, será muito benéfico e também uma arma boa para quem souber utilizar”.