Campeão da Amstel Gold Race finda “maldição”

Atualizado em 05 de agosto de 2016
Mais em Ciclismo

Michal Kwiatkowski conquistou, no último domingo, o título da Amstel Gold Race – prova clássica que acontece na Holanda, com ponto de partida no monte Slingerererberg e chegada nas colinas de Cauberg.

Terminados os 255 km de corrida, o polonês “levou para casa” sua primeira Clássica em 2015 e um dos resultados mais expressivos da carreira. Isso, porém, não foi tudo. Além do título, a conquista de Kwiatkowski significou o fim de uma “maldição” que o assolava desde que venceu o Campeonato Mundial de Estrada da União Ciclística Internacional (UCI), em setembro de 2014.

O ciclista da equipe Etixx-Quick Step – o melhor do mundo durante o Mundial, em Ponferrada – não havia mais conquistado resultados expressivos e somava, desde setembro passado, zero vitórias no World Tour, configurando o que muitos vinham chamando de “a maldição do arco-íris”, em referência às cores da camisa vestida pelo campeão do Mundial.

Entre a vitória no Mundial e o título da Amstel, Kwiatkowski colecionou desempenhos aquém do esperado e, para piorar, sofreu com problemas de condicionamento físico, como na Monumental II Lombardia de 2014 – primeira prova do polonês como campeão mundial –, quando teve cãibras e cruzou a linha de chegada a nove minutos do primeiro colocado, Dan Martin.

Em 2015, Kwiatkowski começou a temporada também de maneira pouco animadora, ao terminar o Tour de San Luis, na Argentina, a 29 minutos do vencedor Daniel Diaz (Funvic).

Desde então, porém, o campeão mundial voltou a evoluir e foi vice na Volta ao Algarve e na tradicional Paris-Nice. A ascensão do ciclista – ainda que a maldição pesasse – fez com Kwiatkowski chegasse entre os favoritos às Clássicas nas Ardennes – série de três provas da qual a Amstel Gold Race faz parte.

Além da Amstel Gold Race, as duas outras provas da série são a Flèche Wallonne – que acontece nesta quarta-feira, 22 de abril, e a Liège-Bastogne-Liège (26 de abril). No ano passado, Kwiatkowski ficou em terceiro tanto na Fleche Wallonne, quanto na Liège. Ele também lidera a equipe Etixx-Quick Step nas Clássicas nas Ardennes.

A Amstel Gold Race
A prova foi dominada, em grande parte do tempo, pelas equipes BMC, Orica-GreenEdge e Etixx-Quick Step, em especial por seus capitães: respectivamente, o australiano Michael Matthews, o belga Philippe Gilbert e Kwiatkowski.

A primeira vitória de Kwiatkowski depois da conquista do Mundial de Estrada veio em uma arrancada final que envolveu 18 ciclistas. Foi a primeira vez que o sprint decisivo teve mais que quatro ciclistas, desde que a Amstel Gold Race passou a terminar em Cauberg.
Confira a classificação dos 18 integrantes do primeiro pelotão:

Confira a classificação dos 18 integrantes do primeiro pelotão:

#

Ciclista (País) Equipe

Resultado

1

Michal Kwiatkowski (Pol) Etixx – Quick-Step

6h31min49s

2

Alejandro Valverde Belmonte (Spa) Movistar Team

6h31min49s

3

Michael Matthews (Aus) Orica GreenEdge

6h31min49s

4

Rui Alberto Faria Da Costa (Por) Lampre-Merida

6h31min49s

5

Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team

6h31min49s

6

Tony Gallopin (Fra) Lotto Soudal

6h31min49s

7

Julian Alaphilippe (Fra) Etixx – Quick-Step

6h31min49s

8

Enrico Gasparotto (Ita) Wanty – Groupe Gobert

6h31min49s

9

Maciej Paterski (Pol) CCC Sprandi Polkowice

6h31min49s

10

Philippe Gilbert (Bel) BMC Racing Team

6h31min49s

11

Daniel Moreno Fernandez (Spa) Team Katusha

6h31min49s

12

Rinaldo Nocentini (Ita) AG2R La Mondiale

6h31min49s

13

Giampaolo Caruso (Ita) Team Katusha

6h31min49s

14

Roman Kreuziger (Cze) Tinkoff-Saxo

6h31min49s

15

Daniel Martin (Irl) Cannondale-Garmin Pro Cycling Team

6h31min49s

16

Lars Petter Nordhaug (Nor) Team Sky

6h31min49s

17

Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team

6h31min49s

18

Ben Hermans (Bel) BMC Racing Team

6h31min49s