Bilionário chinês quer investir no World Tour

Atualizado em 20 de setembro de 2016
Mais em Bike

A fome dos chineses por controlar os maiores eventos esportivos do mundo está só no início. Desta vez, o bilionário chinês Wang Jianling, dono do Wanda Group, está interessado em comprar parte do World Tour, o que inclui o direito de organizar o Tour de France (hoje, pertencente à francesa Amaury Sports Organization – ASO). A empresa francesa também organiza a  Vuelta a España,  a Paris-Roubaix e a Lìege-Bastogne-Lìege, que também passariam para o controle dos asiáticos, caso o negócio seja fechado.

Wang, que tem uma fortuna estimada em US $ 31 bilhões, segundo a Forbes, comprou, em agosto, a propriedade da marca Ironman, por U$ 650 milhões.  Ele também é o maior acionista do clube de futebol Atlético de Madri, da Espanha, e possui 20% das ações da equipe de futebol europeia, vice-campeã da Champions League, em 2013 sobre a cogestão do bilionário chinês.

leia-mais-cinza
iconezinho TOUR DE FRANCE: CONHEÇA O PERCURSO DE 2016
iconezinho  VUELTA A ESPAÑA: NOVIDADES PARA 2016

Segundo o jornal britânico  The Telegraph  , as reuniões entre a Wanda e o AOS avançam, apesar da resistência dos franceses em vender a concessão, que já foi maior em anos anteriores. Nos bastidores do World Tour (e em veículos de imprensa da Europa) circula a informação de que o objetivo de Wang é adquirir, o mais breve possível, uma grande volta europeia de ciclismo. Por isso, o Giro d’Italia pode ser a primeira aquisição. A prova italiana, que pertencem à RCS Media Group, pode ser mais fácil de adquirir a curto prazo, já que a empresa tem dívidas de cerca de US $ 440 milhões.