Astana se encontrou com médico banido

Atualizado em 05 de agosto de 2016
Mais em Ciclismo

Mais problemas para a Astana. De acordo com uma reportagem publicada pelo jornal italiano “Gazzetta dello Sport” desta segunda-feira (08), a equipe cazaque encontrou-se com Dr. Michele Ferrari em um camp training realizado em novembro de 2013. Ferrari está banido do esporte após seu nome ser associado a inúmeros de casos de doping no ciclismo, incluindo o de Lance Armstrong.

Segundo a Gazzetta, fotógrafos registraram Ferrari com membros da Astana fora de um hotel em Montecatini Terme. A reportagem não cita quem foram os ciclistas que estiveram no encontro, mas salienta que Vincenzo Nibali, atual campeão do Tour de France, não estava entre eles.

leiamais-cinza-novo
iconezinho  UCI ADIA DECISÃO SOBRE LICENÇA DA ASTANA
iconezinho  NOVO DOPING FAZ DIRIGENTE SUSPENDER EQUIPE CONTINENTAL

Aos 61 anos, Ferrari está banido do esporte após ser considerado culpado por uma série de casos de doping no ciclismo nos últimos 20 anos. A longa investigação da Usada (Agência Antidoping dos EUA), em 2012, sobre o doping de Lance Armstrong, mostrou que o médico ajudou o ciclista com o EPO, transfusões de sangue e outros métodos entre 1999 e 2007.

Na Itália, uma simples visita ou conversa com Michele Ferrari pode resultar em uma suspensão. O Comitê Olímpico Italiano (CONI) baniu o médico de trabalhar com ciclistas em 2002. Michele Scarponi e Giovanni Visconi foram alguns dos ciclistas que tiveram alegadas consultas com o médico e sofreram posteriores punições.

Atual diretor esportivo da Astana, Alexander Vinokourov é outro que no passado recebeu serviços do Dr. Ferrari. Em 2007, o cazaque foi suspenso por um ano após teste positivo no Tour de France daquele ano.

A notícia do encontro da Astana com o Dr. Ferrari pode ser decisiva para o futuro da equipe na primeira divisão do ciclismo. A UCI ainda não confirmou o registro Pro Tour dos cazaques. A decisão é aguardada para esta quarta-feira. Nos últimos três meses, cinco casos de doping envolvendo ciclistas do Pro Team e da equipe Continental fizeram a UCI revisar a licença do time.