Valverde envolvido em doping?

Atualizado em 11 de fevereiro de 2009
Mais em

Um controle realizado pelo Comitê Olímpico Italiano (CONI) durante o Tour de France 2008 (quando o mesmo visitou a Itália, com chegada no topo de Prato Nevoso) aponta que o DNA do ciclista espanhol Alejandro Valverde (Caisse d’Epargne) é igual a uma das mostras confiscadas do médico Eufemiano Fuentes, figura central no esquema de doping sanguíneo investigado pela Operação Puerto. A informação saiu hoje, no jornal italiano La Gazzetta dello Sport.

O CONI se mostra convencido de que o apelido “Valv-Piti”, encontrado em uma das bolsas de sangue que Eufemiano escondia em um apartamento na cidade de Porto, em Portugal, pertencia a Valverde.

A operação Puerto foi retomada em janeiro deste ano, depois de ter sido arquivada em duas ocasiões por não configurar delito contra a saúde pública. Até agora, os suspeitos de envolvimento no esquema são os médicos Eufemiano Fuentes, Jose Luis Merino, Alfredo Cordova e Yolanda Fuentes, os diretores esportivos Manolo Saiz, Vicente Belda e Inácio Labarta, e o escalador Alberto Len.

Em nota oficial, Alejandro Valverde se diz supreso e indignado com a afirmação. Disse também que não recebeu nenhuma comunicação oficial para comparecer ao CONI. O espanhol – ciclista mais bem pago do pelotão atual – também se dispõe a contrastar seu DNA com as amostras confiscadas na casa de Fuentes, caso isso seja solicitado. Valverde foi além e afirmou que irá recorrer judicialmente contra qualquer especulação que associe – sem provas – seu nome com doping.