Ullrich na mira do TAS

Atualizado em 01 de dezembro de 2011
Mais em

Por Fernando Bittencourt

O Tribunal Arbitral Esportivo (TAS) afirmou nesta quarta-feira (30) que não possui poderes legais suficientes para julgar um possível caso de doping envolvendo o ex-ciclista Jan Ullrich. Suspeita-se que o caso teria acontecido em 2006, pouco antes do alemão se aposentar, e autoridades suíças se encarregaram de realizar a apelação ao TAS.

O TAS, no entanto, afirmou que houve uma segunda apelação contra o ex-atleta profissional, feita pela União Ciclística Internacional (UCI), envolvendo o mesmo caso, e afirmou que um veredito sobre o campeão do Tour de France será divulgado daqui a seis semanas.

A primeira acusação foi feita pela Antidoping Schweiz, Agência de Antidoping Suíço, que abriu uma investigação contra o aposentado ciclista no ano de 2009 – o alemão competiu, durante o final de sua carreira, com uma licença suíça –, por suspeita de doping.

A investigação, no entanto, foi arquivada pelo Comitê Disciplinar Olímpico Suíço em 2010, o que levou a Agência de Antidoping Suíço a recorrer ao TAS, com a intenção de tentar reabrir o caso, em vão.

O TAS afirmou não ser possível julgar o caso, uma vez que na época que Ullrich disputava com a licença suíça, a agência ainda não existia, o que tornaria impossível julgá-lo, já que se a entidade existisse, teria tomado alguma providência a partir do momento em que o atleta se tornasse suspeito. Logo, é provável que daqui a seis semanas seja divulgado que o caso seja novamente arquivado e esquecido.

Por outro lado, o TAS afirmou que a segunda acusação, que envolve a UCI, ainda pode render muita investigação. Em outras palavras, Ullrich está livre da primeira apelação, mas não está completamente a salvo.