Rodriguez quer renovar com Katusha

Atualizado em 28 de outubro de 2011
Mais em

Por Fernando Bittencourt

Joaquim Rodriguez deixou claro, nesta sexta-feira (28), que pretende permanecer na Katusha pelos próximos anos. O ciclista tem contrato com o time russo por apenas mais um ano e está negociando uma prorrogação de contrato para confirmar sua permanência na equipe, que conta com uma equipe nova de diretores.

“É verdade que, com a diretoria antiga da Katusha, a negociação para a permanência até 2013 estava praticamente concretizada. Porém, houve uma reformulação no corpo diretivo e agora estamos negociando novamente com os novos funcionários da equipe”, esclareceu Purito, como é conhecido.

Mudanças significativas ocorreram no time. Hans-Michael Holczer, ex-integrante da extinta Gerolsteiner, assumiu o cargo do ex-dirigente Andrei Tchmil, que agora concorrerá à presidência da União Ciclística Européia em 2012. Valerio Piva e Christian Henn, por outro lado, entraram para a equipe como diretores esportivos e Erik Zabel foi contratado para ser o novo técnico dos sprinters.

“Estou certo que as coisas não mudarão tão bruscamente, pois consigo ver vontade e boas intenções por parte deles. Eu sempre me senti a vontade nesse lugar e, desde que chegaram, eles não me deram absolutamente nenhum bom motivo para mudar meu ponto de vista”, afirmou Rodriguez, ressaltando sua vontade de permanecer.

O atleta se sentiu muito feliz e motivado por ter realizado boas provas durante esta temporada, principalmente nas Clássicas, mesmo que não tenha conseguido converter boas atuações em medalhas de ouro. “Eu acho que foi meu melhor ano nas provas clássicas. Subi ao pódio na Amstel, Flèche e Lombardia, além de conquistar a quarta colocação em San Sebastian”, disse Rodriguez.

Quinto colocado na classificação geral do Giro d’Italia, o atleta participou da Vuelta a España com grandes chances de subir ao pódio também em Madri. O espanhol chegou a vencer duas etapas e vestir a camisa vermelha no início da prova, no entanto, sofreu uma grave queda no 16º estágio e acabou sendo forçado a abandonar a disputa pelo título, perdendo também a camisa verde, esta para o holandês Bauke Mollema (Rabobank).

“Estou certo de que se eu não tivesse sofrido a queda, eu teria sido capaz de ser um dos melhores na classificação geral da competição”, lamentou Rodriguez, que terá na próxima temporada a companhia de seu compatriota Oscar Freire, ciclista que atualmente defende as cores da Rabobank. “Acho que as novas contratações contribuirão muito para toda a equipe em 2012”, finalizou, dando as boas vindas aos novos integrantes da esquadra russa.