Por que meus pés ficam dormentes?

Atualizado em 16 de outubro de 2019
Mais em ATIVO

Alguma vez, enquanto você corre ou depois de se dedicar às passadas, você sente uma sensação de dormência (sem relação com o tempo frio) nos dedos dos pés? Essa é uma queixa comum entre os corredores. Pois saiba que a dormência é um sintoma que, por vezes, se desenvolve durante a corrida. Sensações semelhantes como formigamento, alfinetada e agulhada provêm do mesmo problema, que podem se manifestar nos dedos, nas plantas e no dorso dos pés. Por vezes até nos tornozelos.

Na maioria dos casos a culpada é a de compressão de algum nervo dos membros inferiores. Eles causam essa sensação estranha porque podem ficar presos ou comprimidos entre os ossos ou tecidos moles. E, acredite, o incômodo pode ser causado pelo uso incorreto do tênis, que pode estar pequeno ou com os cadarços muito apertados.

leia-mais-cinza
icon texto_menor  CORRIDA: POR QUE MEUS DEDOS INCHAM?
icon texto_menor  EXERCÍCIOS AUMENTAM TOLEANCIA À DOR
icon texto_menor  LIVRE-SE DAS DORES NOS PÉS

Como os seus pés incham quando você corre, é preciso sempre usar um pisante um pouco maior que o tamanho dos seus outros sapatos. Ele deve ser, no mínimo, um número maior para ficar um pouco mais folgado nos seus pés, evitando que você o sinta apertado enquanto está correndo. Se você ficar em dúvida do tamanho certo que deve comprar, não hesite em pedir ajuda a algum dos vendedores. Quem trabalha em lojas especializadas de materiais esportivos já sabe tudo sobre esses macetes.

E isso pode acarretar outros problemas. Às vezes, quando os pés estão apertados, você pode correr de forma inadequada, o que resulta na pressão sobre os nervos e leva à dormência. Entretanto, se os seus tênis são do tamanho certo e, mesmo assim, você sente a incômoda sensação, o melhor a fazer é parar para esticar a musculatura logo que o formigamento começar. Além do alongamento, ainda invista em movimentos circulares com o pé, e massageie-os.

E não termina por aí. Outras causas do problema são o trauma contínuo proveniente da passada com o contato com o solo (especialmente os mais rígidos, como asfalto) ou o inchaço do da frente do pé, que pode ocorrer gradualmente durante o exercício. Se esse é o seu caso, use um tênis com solado menos flexível e não aumente a carga e o volume do treinamento muito rapidamente.

Lembre-se: esse simples sintoma pode indicar uma condição médica, que, muitas vezes, deve ser tratada. Consulte o seu médico se a dormência persistir e estas medidas simples não auxiliarem na resolução do quadro clínico.

(Fonte: Rodrigo Guimarães de Andrade, fisiatra, médico do esporte e diretor da Clínica Aspin – São Paulo)