Planejamento na corrida gera resultados

Atualizado em 18 de agosto de 2010
Mais em

Por Miguel Sarkis

Vamos por partes: É sabido que nossa vida é demasiadamente atribulada, e nossa energia, vez ou outra é esgotável, o que nos deixa muito cansados, irritados, pouco estimulados para a corrida matinal. E, quando diante de uma maratona pretendida, olhamos e nos perguntamos: O que eu estou fazendo aqui?

Treinos podem ocorrer em várias manhãs ou noites, mas muitas vezes nos perguntamos se realmente queremos correr. Bem, nestes casos é possível imaginar que estamos desequilibrados no quesito da recomposição de energia, pós-treino, ou pelo acúmulo de obrigações que nos deixa desmotivados, sem criatividade e nem paciência para treinar ou correr.

Lembro-me bem de um episódio em que uma equipe de 4 x 400 metros, revezamento de pista em pleno desenvolvimento, dominava a prova, em primeiro lugar. Um dos componentes, pouco atento, torcia incondicionalmente para os primeiros, ou seja, eles próprios e não se posicionou no lugar dele para fechar e vencer a prova. Conclusão: perderam por não ter finalizado a mesma.

Será que isto se tratava de tão somente desatenção ou nós temos um limite interno que nos ocupa, na medida da importância das coisas? Será que este atleta estava capacitado para finalizar em primeiro? Ou, simplesmente era para não participar desta disputa?

A bem da verdade, achamos sempre que temos condições de treinar o plano que nos propomos. Então imaginamos uma corrida no primeiro semestre, depois mais três meias-maratonas e, por fim, uma maratona e corridas variadas como a São Silvestre e pronto. Formamos um calendário imenso, onde o planejamento se inicia quando as provas terminam com nossas energias.

Para praticar um ótimo planejamento, primeiramente observe suas rotinas, se não são desencorajadoras, se as cargas de trabalho não vão além dos limites e se caberia treinar e competir.

Às vezes, planejar participação em determinadas provas pode dar um rumo mais coerente aos seus planos de treinos. Como o êxito não depende exclusivamente de treinos e tão somente deles, e ainda menos, das provas que você escolheu, então, é melhor planejar pela ordem inversa, ou seja, quantos treinos poderei e deverei realizar durante a semana? Quantas horas terei para dormir por noite? Quantas refeições poderei realizar ao dia?

Depois da contabilização de todos estes dados, você poderá escolher o seu calendário de provas, que, invariavelmente, deverá caber na parte principal do seu planejamento, ou seja, depois de pelo menos oito semanas, podendo colocar uma a cada mês, ou quinzenalmente, durante duas ou três meses.

Daí, você deverá parar a participação em provas, provisoriamente, e retomar posteriormente, com treinos e provas em mais uma jornada de oito semanas e três a quatro meses, com provas a cada quinzena. A especificidade das provas que você participará, requererá treinos específicos para a perfeita compatibilidade entre você, o treino e a prova.

Por exemplo:

Provas de cinco mil metros requerem do praticante treinos mais rápidos e de pouca quilometragem, sendo mais conveniente para as pessoas que trabalham mais tempo e com pouquíssimo tempo para dispor aos treinos.

Nas provas médias, até quinze mil metros, melhor que o praticante esteja mais amadurecido e possa realizá-las com maior eficiência atlética e menor sofrimento, por exemplo.

Para as provas mais longas, após um período de treinos de pelo menos quatro anos, a participação nas meias e maratonas, podem trazer resultados mais maduros e garante a sobrevida dos atletas no futuro.

Os treinos devem conter no seu planejamento os ingredientes acima citados e ter como meta o amadurecimento e a melhora dos resultados, tanto em treinos como em provas.

Na próxima sessão, falarei dos treinos de Coordenação – Saltos – e Velocidade, específicos de cada prova

Bons planos de treinos e provas

*Miguel Sarkis é Personal Trainer há 33 anos com Certificação Técnica de Atletismo pela IAAF e diretor técnico da assessoria esportiva Miguel Sarkis; Formação para Técnico em Atletismo; Especialização em Obesidade, Cardiopatas e Idosos; Desenvolve programa de qualidade de vida para pessoas de baixa renda na USP Leste (projeto Periferia Legal), e é autor do Livro: A Construção do Corredor – Editora Gente. Para acompanhar Miguel Sarkis: blog.miguelsarkis.com.br