Exame pode ajudar a prevenir lesões nas articulações

Atualizado em 19 de março de 2018
Mais em

Nenhum corredor quer se lesionar. O período parado pode ser desmotivador para muitos e a volta ao esporte pode ser comprometida – principalmente entre os iniciantes. De acordo com a Revista Brasileira de Ortopedia, esportistas de alto rendimento que praticam 100 horas anuais de exercício, tendem a sofrer com, pelo menos, uma lesão. E se fosse possível prever o problema? Uma nova técnica – ainda em fase de estudo – que está chegando ao Brasil promete fazer isso apenas com uma amostra de sangue do indivíduo.

No método, chamado de ‘dosagem de biomarcador de lesão articular’, o sangue recolhido é analisado e indica a presença de um processo degenerativo das articulações. “O colágeno tipo 2 é específico da cartilagem das articulações. Quando há o desgaste, esse colágeno se desfaz e vai para o sangue”, explica o Dr. Pedro Baches Jorge, especialista em cirurgias do joelho e artroscopia pela Santa Casa de São Paulo e responsável pelo estudo. Com a identificação do problema, o corredor pode começar um tratamento preventivo específico para se proteger das lesões articulares.

O método está sendo testado em atletas de vários esportes no Grupo do Trauma do Esporte da Santa Casa de São Paulo. Nos próximos meses, corredores também serão incluídos nas pesquisas pela equipe liderada pelo Dr. Jorge. A técnica ainda é experimental, mas o objetivo do médico é que, no futuro, esteja disponível em grandes laboratórios.

Natação para proteger as articulações

Atletas de todas as modalidades testadas até agora tiveram os índices de dosagem de biomarcador mais altos – os do futsal foram os mais elevados –, em relação às pessoas que não praticam esportes. A exceção foram os nadadores. “O índice deles foi menor do que o dos indivíduos inativos, ou seja, esse esporte pode ajudar a proteger as articulações, já que não tem impacto”, completa o Dr. Jorge.