Entrou na chuva é para se molhar, mas cuide-se!

Atualizado em 10 de fevereiro de 2011
Mais em

É normal no verão sair para correr e, no horário do treino, lá está ela, a chuva, pronta para te acompanhar. É quase infalível, entre o final do ano e até os meses de março, quando as águas selam a despedida do verão e nos conduzem ao outono.

A chuva está lá e nosso treino também deveria estar. Como a grande maioria de corredores não pratica por achar perigoso, achei importante falar sobre o assunto, que quase não se houve. Como já corri tantos verões na chuva e sempre achei divertido, acredito que há uma forma segura para praticarmos nossa corrida, sem surpresas.

Quais os problemas?
1- Raios
2- Galhos de árvores que despencam
3- Piso escorregadio
4- Enchentes
5- Perda de visibilidade
6- Queda do rendimento do treino

Correndo na Chuva Fraca: geralmente a chuva fraca não deve apresentar problemas, a não ser que seja uma sequência de muitos dias de chuva. Nesse caso, os únicos cuidados que deveria ter é com o piso liso e molhado, e a possibilidade de escorregões. A chuva fraca, por outro lado, permite sentir-se livre, e a sensação de prazer de correr, sem barreiras. Então, se quiser experimentar, pode ser uma ótima experiência.

Correndo na chuva média: com as chuvas um pouco mais intensas temos algumas precauções com os raios e os ventos, que podem atrapalhar a corrida rotineira. Eucaliptos são árvores que desprendem galhos enormes e suas quedas causam ferimentos fatais nos corredores. Então, antes de correr em baixo de chuvas mais intensas, pense e observe o que realmente ocorre. Evite correr em baixo de árvores e bosques.

Correndo na Chuva Forte: chuva forte deve ser evitada, por vir acompanhada de raios e trovões, além da ventania que provoca despencar de galhos de árvores e os raios. Ao correr, os corredores estão sujeitos a atrair raios. Então, para as chuvas intensas, o melhor a fazer é: treinar mais cedo, antes da chuva, treinar na esteira ou descansar neste dia.

A chuva mais forte pode nos trazer também surpresas do tipo; ir e não poder voltar, por conta de alagamentos. O acúmulo de água nas ruas é uma realidade mundial e deve ser considerada. Os bueiros, invariavelmente, são confeccionados de forma a não prever o alagamento que os ocultam, permitindo a queda e a fatalidade. Há diminuição da visão e que, na cidade grande, pode oferecer risco de acidentes com veículos, pedras e lixo e a possibilidade de luxações.

Correndo na neve: correr no piso nevado, apesar de não possuirmos tanto essa realidade no Brasil, será uma experiência interessante. Para não passar apuros, correr em piso nevado requer uma avaliação minuciosa do local e uma avaliação pessoal: Você realmente precisa treinar neste piso? Vai participar de algum evento em pisos nevados? Consulte a previsão meteorológica para não fiar sem passagem na volta.

Quanto ao piso: normalmente, a neve se deposita no chão, sobre o asfalto, em camadas que vão ficando mais sólidas, na medida em que compacta. Nos países nos quais há neve no inverno, a remoção é diária, as ruas são desobstruídas para a passagem dos carros e pedestres. Ao ser depositada nas laterais das vias, permite a formação inferior de gelo e a superior de uma camada mais fina e macia, que possibilita uma corrida de passadas curtas. Os calçados devem ter saliências para a prática de Cross Country e ou desenhados para a neve. Dá para correr por alguns minutos e até mesmo por horas.

No caso de uma corrida por apenas alguns minutos, vale a pena observar a temperatura ambiente e se vestir adequadamente. O frio e o ar seco podem exigir um pouco mais do seu corpo, o que normalmente não acontece no seu dia a dia de treinos. Touca, luvas, e calças de material de dupla ação para mantê-lo aquecido e permitir a saída do suor. Ao terminar entre imediatamente em casa, e somente comece se despir dentro do banheiro ou ao lado do chuveiro.

Quanto às condições emocionais: correr no gelo e enquanto neva será uma experiência fantástica. Correr respirando flocos de neve é muito divertido, dá a sensação de correr na chuva. Para não ficar doente, são necessários alguns procedimentos, como: alimentar-se adequadamente, não se exceder nos ritmos e distâncias dos treinos e nem acreditar que por estar frio pode correr muito mais.

Quanto as condições e necessidade de treinamento: você ficará somente três dias no local nevado. Vale a pergunta: É necessário treinar em condições tão diferentes do que as de costume?

Você permanecerá por uma semana no local, ainda podemos pensar se não vale a pena sacrificar estes dias de treinamentos. Você permanecerá por até 15 dias, então, já começa a valer a pena treinar nestes dias.

Você tem dúvida sobre seus treinos de Corrida, equipamentos ou provas? Mande sua pergunta para ativoresponde@ativo.com que Miguel Sarkis poderá respondê-la!

 

Confira aqui no shopping ativo.com  mais informações sobre o Livro  A Construção do Corredor.