Corra na chuva

Atualizado em 11 de agosto de 2009
Mais em

Por Fausto Fagioli Fonseca

Antes de sair para a rua para o treinamento, alguns corredores têm como costume verificar o clima e a temperatura em que irá praticar a atividade física. Se o tempo estiver chuvoso, é comum que surjam dúvidas, como quanto ao aproveitamento das passadas sob tais condições.

Para Julio Coelho, diretor técnico da Equipe Julio Coelho Assessoria Esportiva, o corredor não deve deixar o treinamento de lado mesmo sob chuva. “No dia da prova o atleta não terá a opção de escolher a condição climática, por isso, treinar com chuva pode ajudar na preparação e evitar surpresas”.

“O treino no calor dá ao corredor um desgaste maior, e faz com que ele se canse um pouco mais rápido. Na chuva, com a temperatura um pouco mais baixa, há um equilíbrio maior no próprio corpo do atleta. Além disso, a umidade do ar é maior, o que facilita na respiração e deixa o clima mais fresco”, completa Solange Molina Tozo, diretora técnica da assessoria esportiva Bio Run.

Não corra da chuva
Sair para treinar com condições adversas pode parecer um pouco assustador a princípio. Porém, como explicou Coelho, no dia da corrida o atleta não terá como evitar a chuva caso ela venha, e estar preparado pode ajudar no rendimento durante a prova.

“Fazer um treinamento que reflita o que pode acontecer durante a corrida pode ser útil para o corredor, até mesmo psicologicamente. Se treinar com chuva, ele saberá como lidar com os possíveis problemas que possam aparecer”, afirma o treinador, que completa.

“Além disso, por ser algo um pouco mais incomum, correr nessas condições pode se tornar também um estímulo a mais. Muitos alunos meus correram a Night Run, em São Paulo, e terminaram a prova muito felizes com aquele temporal que caiu. É uma superação de limites, você põe seu corpo à prova”. Clique aqui e veja a cobertura da Night Run São Paulo.

Cuidado no aquecimento
Com a temperatura mais baixa, o corpo de quem corre demora um pouco mais para atingir o ponto ideal de aquecimento. Por isso, é importante que o atleta dedique um pouco mais de tempo para a preparação, como explica Coelho.

“Normalmente o aquecimento antes dos treinamentos é feito entre 10 e 12 minutos. Porém, com a chuva e a temperatura um pouco mais baixa, o corredor deve estender um pouco esse tempo, para uns 20 minutos”.

O que vestir
Para proteger o corpo da chuva, é importante escolher roupas de materiais especializados, como as feitas com tecido dri-fit, como fala Solange. “Hoje em dia a tecnologia ajuda muito os corredores, e traz sempre muitas inovações. Essas roupas específicas ajudam a proteger, e não pesam no corpo, como as de algodão. Se estiver muito frio, uma luva também pode ser útil”.

Para o pé, que também sofre com a água, as meias próprias de corrida são importantes. “As meias específicas para a atividade física ajudam a evitar bolhas, que estão mais propensas a parecer com o pé molhado”, diz Coelho, que completa. “Muito importante também é o período pós-treino. Quando acaba de correr, o atleta deve se agasalhar bem e esquentar o corpo, para evitar uma gripe, por exemplo”.