Como se preparar para uma maratona

Atualizado em 06 de janeiro de 2009
Mais em

Fausto Fagioli Fonseca

O mês de janeiro é recheado de grandes maratonas internacionais, como a da Disney, que tem a meia-maratona no dia 10 e a maratona no dia 11, a de Dubai, na sexta-feira (!) dia 16, a Meia e a Maratona Rock&Roll Arizona, dia 18, e a Meia e a Maratona de Miami, no dia 25. E, com tantas provas para correr, algumas dúvidas sobre a melhor forma de se preparar para uma prova de fundo começam a surgir.

Para se correr uma prova de 42 km é necessário, além de bom preparo físico e rotina de treinos, força de vontade, disciplina e muita dedicação. Uma vida regrada, seguida por treinos, alimentação saudável e cuidado com o corpo são essenciais para quem corre esse tipo de prova.

E para quem está se preparando para correr uma maratona em breve, o cuidado é ainda maior, como explica Márcio Torres, coordenador da D’Elia Sports.

“Na semana que precede a maratona, o ideal é priorizar a recuperação. Nessa fase o atleta já ganhou todo o volume que tinha de ganhar e não deve mais fazer treinos longos para não forçar a musculatura. Deve descansar e fazer apenas treinos leves”.

Nesse período que antecede a prova, também não se deve exagerar nos treinos, como explica Diego Lopez, coordenador técnico da Trilopez Assessoria Esportiva. “Não adianta querer compensar algum treinamento perdido. Nesse período o atleta deve tomar muito cuidado com sua saúde, não comer nada novo, nem pegar friagem. Coisas assim podem jogar por água abaixo toda uma preparação de meses”.

O atleta depende do bom rendimento do seu corpo para se sair bem em uma prova, por esse motivo, alguns cuidados devem ser tomados. “O alongamento é um dos fatores mais importantes nesse período que antecede a corrida. Sem ele há sérios riscos de lesão. Além disso, deve-se dar maior atenção à alimentação, não ingerindo alimentos gordurosos e se hidratando muito”, diz Torres.

Mas e para quem vai correr fora do País, o que muda na preparação?
O treinador Lopez viajará para Disney para correr o Desafio do Pateta, ou seja, a meia-maratona no sábado e a maratona no domingo, e dá alguns conselhos de como se preparar:

1 “Quanto à alimentação, não levarei nada de diferente, tenho certeza que consigo encontrar tudo que necessito por lá. Falando do percurso, se for a primeira vez que o atleta vai correr a prova, é legal pesquisar sobre o trajeto na internet antes, para ver como é. O ideal é tentar chegar no país uns quatro dias antes, para se aclimatar com a temperatura e fuso horário e não ter nenhuma surpresa”.

2 As corridas em outros países tendem a ter algumas surpresas quanto ao clima, por isso, Márcio Torres dá dicas do que levar: “O ideal é sempre se informar do clima do país para que se está indo. Se souber que é frio é sempre bom levar proteções para as extremidades, como gorros e luvas, já que essas regiões corporais são áreas de grande perda de calor”.

3 Torres dá dicas também de como se portar durante a prova: “Todo atleta tem que conhecer seu ritmo e respeitá-lo. Muitos se empolgam no começo e querem sair acelerando muito, mas depois na aguentam”.

4 As provas internacionais são tentadoras também pelo turismo. A curiosidade de conhecer um país novo, uma nova cultura sempre falam alto, mas até o passeio tem hora certa para ser feito. “É claro que tudo depende do objetivo do atleta, mas eu aconselho que o turismo seja feito depois da maratona. Se o corredor sair para conhecer a cidade antes da corrida, pode se desgastar muito e ter sua prova prejudicada”, afirma Torres.

Agora, hora de fazer as malas e embarcar! Boa viagem e ótima maratona.