Como prevenir as lesões no joelho

Atualizado em 16 de junho de 2007
Mais em

Por Glauber Alvarenga*

Nos Estados Unidos, mais de 10 milhões de lesões esportivas são tratadas anualmente. A maioria delas é são provocada por métodos inadequados de treinamento, alterações estruturais, fraqueza muscular, desgaste crônico e lacerações decorrentes de movimentos repetitivos que geram sobrecarga nas articulações do corpo.

No Brasil, também é grande o número de afastamentos do esporte por causa de lesões. Em corredores, esse tipo de problema geralmente acomete os membros inferiores através de tendinites, lesões por over use (uso excessivo), além de fatores externos como equipamentos inadequados e falta de orientação de profissionais preparados.

Grande parte dessas lesões ocorre na articulação do joelho, que é uma das mais comumente lesionadas do corpo, e entre atletas pode ser uma grande causadora de afastamentos dos esportes. Lesões como condromalácea patelar (amolecimento da cartilagem da patela), meniscais e ligamentares, como as rupturas dos ligamentos cruzados, são freqüentes em atletas e não-atletas. Porém, existem lesões como as tendinites patelares e a síndrome do atrito iliotibial, que no meio esportivo são bastante freqüentes mesmo sem o conhecimento dos atletas. Para que essas lesões não afastem os atletas das atividades é importante que algumas atitudes sejam tomadas.

Muitas dessas lesões poderiam ser evitadas se fossem realizados trabalhos preventivos, que podem levar alguns minutos e livrar esses atletas de dias ou até mesmo meses de afastamento de seu esporte.

Um simples exercício em ritmo relaxado durante 5 a 10 minutos promove aquecimento, faz com que os músculos tornem-se mais flexíveis e resistentes a lesões. Não existem evidências que o alongamento antes da atividade física evite a ocorrência de lesões, porém o alongamento permite que os músculos tenham maior poder de contração e desenvolvimento de força.

Quadros de tendinite patelar podem perfeitamente ser prevenidos, ou pelo menos, minimizados com alongamento e fortalecimento da musculatura da coxa, assim como os quadros de atrito da banda iliotibial podem ser prevenidos e tratados como o alongamento da musculatura lateral da perna.

Como o esporte pode sobrecarregar o joelho é importante que um trabalho de fortalecimento dos músculos quadríceps, isquiotibiais (posteriores da coxa), adutores e abdutores seja realizado paralelo ao treino específico do esporte, dessa forma estabilizando toda articulação do joelho. Esse fortalecimento pode ser feito em qualquer academia ou sala de ginástica que disponha de equipamentos comuns como cadeira extensora (mesa romana), cadeira flexora, leg press e cadeiras adutora e abdutora.

Em alguns casos de lesões repetitivas nos quais o tratamento não tem evoluído, o fator que pode estar provocando nem sempre está relacionado com fatores anatômicos, mas sim com os tipos de calçados utilizados. Por isso, é importante que praticantes de corrida façam uma avaliação de pisada, que indicará qual o tipo de calçado mais apropriado para cada atleta.

Tomando essas precauções o atleta pratica o esporte de maneira mais segura e aumenta seu rendimento.

* Glauber Alvarenga é fisioterapeuta esportivo do Instituto Vita e especialista em reabilitação músculo-esquelética da Santa Casa de São Paulo