Como e por que se tornar um corredor matutino

Atualizado em 03 de novembro de 2010
Mais em

Por Maurício Belfante

Cada corredor é diferente e tem hábitos distintos na hora de praticar o esporte. Um desses costumes é o horário do dia preferido para o treino. Por conta do trabalho, estudos e a família, nem todos os atletas seguem um padrão de horário de treinamento. Alguns correm à tarde, quando têm tempo, outros preferem o frescor da noite.

Porém, existe um horário que é o preferido da grande maioria dos corredores, o matutino. Correr pela manhã tem tudo a ver com este esporte, já que muitas provas são realizadas bem cedo, além de ter um dos melhores climas do dia. “Correr pela manhã traz muitos benefícios para as pessoas, fatos que não são bem aproveitados em outros horários do dia”, diz Rodrigo Lobo, diretor técnico da Lobo Assessoria Esportiva.

Dentre estes benefícios citados pelo treinador, estão uma melhor preparação do corpo para o dia-a-dia, a liberação de hormônios em uma quantidade correta e mais distribuída, uma melhora perceptível do humor e até uma ajuda nas atividades intestinais. “É incrível como os corredores conseguem ter uma vida mais saudável se correm pela manhã. Muitos encaram os problemas do cotidiano com muito mais facilidade, além de ter uma melhor vida social”, afirma Lobo.

Outra característica que leva as pessoas a correr pela manhã está no clima do horário. De manhã a temperatura é perfeita para a prática esportiva, já que não é nem muito elevada e nem tão baixa. Além disso, o horário conta com uma boa umidade relativa do ar e uma taxa de poluição bem menor que em outros horários do dia.

Se adaptando ao novo horário
Os atletas que correm pela manhã têm sempre um gosto em comum: gostam de acordar ou dormir cedo. Mas se você não gosta de nenhum dos dois, não se preocupe, ainda dá para remodelar os seus horários e fazer seus treinamentos logo nas primeiras horas do dia.

Para conseguir ter uma boa performance logo pela manhã, o corredor tem que ter conseguido uma boa noite se sono, dormindo cerca de 7 à 8 horas, além de não ter ingerido alimentos pesados antes de dormir. Com esse passo dado, é hora de realizar treinos que o agradem mais e que fujam da rotina de sempre, como intervalados, fartlek, treino em subida e progressivo, para que a corrida flua naturalmente e não como uma obrigação. Clique aqui e conheça melhor os treinamentos.

“A habituação a um novo período é semelhante a uma mudança de fuso horário. Pode levar um tempo para se acostumar, mas quando isso acontecer, será tratada como normal e o atleta não sentirá tanta diferença como antes”, diz Professor Zeca, diretor técnico da Z. Track. Treinos em companhia, um café da manhã mais leve e até um banho para despertar são válidos para se adaptar melhor e mais rápido ao novo horário.

A alimentação também é algo para se levar em conta. “Antes dos treinos o café da manhã deve ser mais leve, contendo apenas frutas e queijo branco. Depois da corrida o atleta já pode fazer uma refeição mais refinada, tomando derivados do leite, maiores quantidades de carboidratos e o próprio café”, finaliza Lobo.