Caso Schleck deve ser concluído este ano

Atualizado em 31 de outubro de 2008
Mais em

Por Cesar Candido dos Santos

A Agência Antidoping de Luxemburgo (ALAD) espera concluir as investigações sobre o envolvimento do ciclista Frank Schleck (CSC-Saxo Bank) com a Operação Puerto até o final deste ano, conforme informou a dr. Anik Sax, diretora da ALAD.

No mês de setembro, o campeão de estrada luxemburguês teve seu nome ligado a um dos maiores escândalos de doping da história do esporte mundial após ter sido descoberto um depósito realizado em 2006 na conta do médico espanhol Eufemiano Fuentes.

Schleck confirmou o depósito, mas garantiu que era apenas um pagamento para um programa de treino, que nem chegou a fazer depois de ouvir conselhos de alguns familiares e amigos. O ciclista também negou seu envolvimento com doping, e se prontificou a ajudar nas investigações.

“Propus a eles [UCI e ALAD] que examinassem todas minhas coletas de sangue com as mais modernas técnicas. Eles não podem testar tudo, mas não tenho nada a esconder. Vou colaborar com o que for preciso”, disse.

Camisa amarela do último Tour de France durante três etapas, Frank Schleck foi suspenso logo no início das investigações pela pela CSC-Saxo Bank, que quis preservar o atleta até que o caso fosse resolvido. Neste fim de semana, ele vai disputar a Amstel Curaçao Race, no Caribe, sua última prova na temporada 2008.

“Não estaria aqui [em Curaçao] se tivesse feito algo de errado. Não conseguiria nem olhar as pessoas nos olhos. Muitos boatos foram ditos durante todo esse tempo, como os sobre a suspensão imposta pela CSC. Depois do Mundial, deveria participar do Giro di Lombardia, mas, devido ao tumulto provocado, decidimos que era melhor me preservar. Eu mesmo tive a iniciativa de ir até a Dinamarca e explicar toda a história aos patrocinadores”, declarou o ciclista.